sábado, maio 14, 2005

Estive em AUSCHWITZ...!!!

Auschwitz (em polonês, Oświęcim) é o nome de um grupo de campos de concentração na Polônia a 60 km de Cracóvia, construidos no contexto do Holocausto. A partir de 1940 a Alemanha nazista construiu vários campos de concentração e um campo de extermínio nesta área, então na Polônia ocupada. Houve três campos principais e trinta e nove campos ajudantes.
· Auschwitz I - Campo de concentração original que servia de centro administrativo para todo o complexo. Neste campo morreram perto de 70.000 intelectuais poloneses e prisioneiros de guerra soviéticos.
· Auschwitz II (Birkenau) - Era um
campo de extermínio onde morreram aproximadamente um milhão de judeus e perto de 19.000 ciganos.
· Auschwitz III (Monowitz) - Foi utilizado como campo de trabalho
escravo para a empresa IG Farben.
O número total de mortes produzidas em Auschwitz está ainda em debate, mas se estima que entre um milhão e um milhão e meio de pessoas morreram ali.
Como todos os outros campos de concentração, os campos de Auschwitz eram dirigidos pela
SS comandada por Heinrich Himmler. Os comandantes do campo foram Rudolf Hoess até o verão de 1943, seguiu-lhe Artur Leibehenschel e Richard Baer. Hoess deu uma descrição detalhada do funcionamento do campo durante seu interrogatório ao final da Segunda Guerra Mundial, detalhe que complementou em sua autobiografia. Ele foi executado em 1947 em frente da entrada do forno crematório de Auschwitz I.
Durante os anos de operação do campo, perto de 700 prisioneiros tentaram escapar do campo, dos quais 300 tiveram êxito. A pena aplicada por tentativa de fuga era geralmente a morte por inanição. Geralmente, as famílias dos escapados eram presas e "internadas" em Auschwitz para serem exibidas como advertência a outros prisioneiros.
Auschwitz I foi o centro administrativo de todo o complexo. Foi aberto em
20 de maio de 1940, a partir de barracos de tijolo do exército polonês. Os primeiros prisioneiros do campo foram 728 prisioneiros políticos poloneses de Tarnów. Inicialmente, o campo foi utilizado para internar membros da resistência e intelectuais poloneses, mais adiante levaram ali também prisioneiros de guerra da União Soviética, prisioneiros comuns alemães, elementos anti-sociais e homossexuais. Do primeiro momento chegaram também prisioneiros judeus. Geralmente o campo albergava entre 13 e 16 mil prisioneiros, alcançando a quantidade de 20 mil em 1942.
A entrada de Auschwitz I tinha (e ainda hoje as tem) as cínicas palavras "Arbeit macht frei", "o trabalho liberta". Os prisioneiros do campo saíam a trabalhar durante o dia para as construções do campo com música de marcha tocada por uma orquestra.
A SS geralmente selecionavam prisioneiros, chamados kapos, para fiscalizar o resto. Todos os prisioneiros do campo realizavam trabalhos e exceto nas fábricas de armas, no domingo se reservava para limpeza com duchas e não tinha trabalho. As fortes condições de trabalho unido à desnutrição e pouca higiene faziam que a taxa de mortalidade entre os prisioneiros fora muito grande. O bloco 11 de Auschwitz I era a prisão dentro da prisão e ali se aplicavam os castigos. Alguns deles consistiam em confinamento por vários dias em uma cela muito pequena para sentar-se. Outros eram executados, pendurados ou deixados morrer de fome. Em setembro de
1941, a SS realizaram no bloco 11 os testes do gás Zyklon B nas que morreram 850 prisioneiros poloneses e russos. Os testes foram consideradas bem-sucedidos e em conseqüência se construíram uma câmara de gás e um crematório. Esta câmara de gás foi utilizada entre 1941 e 1942 para logo ser convertida em um refúgio anti-aéreo.
A primeira mulher chegou ao campo em
26 de março de 1942. Entre abril de 1943 e maio de 1944 se levaram a cabo experimentos de esterilização sobre mulheres judias no bloco 10 de Auschwitz I. O objetivo era o desenvolvimento de um método singelo que funcionasse com uma simples injeção para ser utilizado com a população eslava. O doutor Josef Mengele experimentou com gêmeos neste mesmo complexo. Quando um prisioneiro não se recuperava rapidamente, geralmente era executado lhe aplicando uma injeção letal de fenol.
O campo bordel, criado no verão de 1943 por ordens de
Himmler. Estava localizado no bloco 24 e se utilizava para premiar os prisioneiros privilegiados. Os guardas selecionavam prisioneiras para este campo, mas também aceitavam voluntárias atraídas pelas melhores condições alimentícias.
Por agora chega...há muito mais para contar, eu verifiquei com os meus olhos, os crematórios, as celas minusculas, etc...um verdadeiro horror!!!

6 Comments:

At 14/5/05 23:22, Anonymous J.Soares said...

OS meus parabéns por este texto. Fico a aguardar os próximos.

 
At 15/5/05 22:45, Blogger Kalinka said...

Muito obrigado pelo elogio...é sempre bom receber forças positivas da parte de quem nos conhece e entende. Espero que os próximos textos sobre Auschwitz também lhe agradem pelo conteúdo...

 
At 17/5/05 21:00, Blogger zahnn said...

Sendo eu 1 apaixonado de tudo o que tem a ver com a 2ª guerra mundial, e como seria de esperar este texto nao me passa nada ao lado.Axei este texto mesmo muito bom e para quem nao conhece muito da 2ª guerra mundial, fica a saber bastante do que se passou nos campos de concentraçao e que a muitas pessoas nao lhes passa pela cabeça!Era uma viagem que me agradaria muito de fazer e da qual me recordaria pra sempre...Muitos parabens pelo excelente texto...

 
At 18/5/05 01:16, Blogger Diabito said...

Vê porque é que eu digo que é como se eu lá tivesse estado, como se eu próprio fizesse as suas viagens?
Excelente texto Kalinka!
Continue a pintar as suas viagens desta forma.

 
At 23/5/05 20:23, Blogger Kalinka said...

Zahnn:
Quero dar-lhe as boas vindas ao meu blog, e, agradeço desde já as suas palavras, gostei muito.
Sobre a viagem, fará com certeza, só é preciso 2 coisas para viajar:
1 - persistência
2 - fazer umas economias em troco do prazer que nos dá poder visitar outros países e diferentes culturas.
Se seguir o meu conselho, e tiver mesmo muita vontade de viajar, como eu, não vai desistir enquanto não conseguir o seu objectivo.
Volte sempre, vou adorar.

 
At 23/5/05 20:27, Blogger Kalinka said...

Diabito:
Bem...fico sem palavras com os seus elogios, a sério.
Eu só transcrevo o que sinto e vivenciei, e está tudo dito...
As suas palavras é que pintam a minha alma de cores alegres e ajudam a continuar, mesmo sentindo que há pouca gente a comentar.
Excelente forma de proporcionar felicidade a alguém, neste caso, a mim. Obrigada.

 

Enviar um comentário

<< Home