terça-feira, novembro 07, 2006

Fim de semana «desperdiçado»

Planos...
comigo não resulta fazer planos...
sou a pessoa mais azarada quando faço planos...
No fim de semana anterior, um belo fim de semana soalheiro, passei os dias enfiada em casa, vendo o sol pela janela, porque não tinha «Planos»...
Mas, como gosto de ser fiel à minha palavra e já tinha prometido que ia ao «magusto» em Avelãs de Ambom no dia 5 de Novembro... lá fui eu, sabendo que muita chuva seria a minha companheira de viagem, mas... com a esperança que a chuva não incomodasse o meu passeio e, com um pouco de sorte, haveria de ter umas abertas e vinha o sol iluminar-me o caminho.
Ainda há quem diga que sou negativa...!!!
Pois, se fosse negativa como tenho fama de o ser, nem de casa tinha saido.
Fui... mas bem cedo me apercebi que a coisa estava mais feia do que eu tinha imaginado... as notícias na rádio davam conta de problemas de circulação dos combóios na linha do Norte, na zona de Fátima...
Mais, uns quilómetros percorridos e, notícias de que na auto-estrada Lisboa-Porto, na zona entre Torres Novas e Fátima tinha havido um desabamento de terras devido às fortes chuvadas, e a estrada estava parcialmente cortada, havendo circulação apenas numa via...e, mais um acidente entre 2 carros tornava a circulação quase impossível, estando a formar-se várias filas de carros... bem... será melhor mudar de rota e, decido ir pela A23, em direcção à Guarda.
Pois bem, a chuva não abrandava, pelo contrário tornava-se mais forte e a estrada mais perigosa... quando me aproximo da cidade da Guarda fico envolta num nevoeiro tão cerrado que nada se via, eu já dizia mal da minha vida...
Consigo ver a indicação para entrar na Guarda, mas... nem uma viva alma nas ruas, para perguntar como encontrar um hotel, nem sequer conheço a cidade, onde estou?
Enfim... depois de 1 hora em andanças de cima para baixo e da esquerda para a direita, dei umas 5 voltas à cidade e seus arredores, lá descubro um hotel onde ficar, mas aqui a sorte acompanhou-me, era mesmo o último quarto que tinham, logo a seguir chegam mais 2 casais e, são encaminhados para outro lugar pois ali já não havia quartos...
Ah... noite feia, com muita chuva, nevoeiro cerrado e humidade com fartura no ar, e aqui a menina apenas com uma t-shirt de mangas curtas... estou habituada a viver assim e quando saí de minha casa estava calor e, uns chuviscos ligeiros...quando me encolho junto à recepção do hotel, a senhora olha para mim e pergunta-me se não tenho mala com roupa mais quentinha para me agasalhar e eu respondo-lhe que é tudo igual, apenas manga curta.
... a dita senhora comenta: Então, não conhece a Guarda?
- Pois não, foi a minha pronta resposta e, parece-me que escolhi mal o fim de semana que decidi conhecer...!!!
Durante a noite bem ouvia a chuva que não parava de cair, imaginando que no dia seguinte, ao sair do hotel iria enfiar os pés em poças de água...dito e feito, as minhas ricas botas pretas de camurça, mal dei os primeiros passos ficaram prontas para o lixo... torciam-se de encharcadas que estavam...
Bem, a cidade da Guarda não tem culpa do mau tempo que fez, nem os seus habitantes...só que pelo que vi, deixou muito a desejar...
Será que as pessoas só saem de casa em dias lindos de Verão?
E...quem quiser visitar a cidade no Outono, com o azar de apanhar o tempo que eu apanhei...não vê pastelarias abertas, nem cafés... apenas a Igreja que esperava os cidadãos para a Missa Dominical, um quiosque numa esquina que lá ia fazendo algum dinheirinho vendendo o jornal diário...mas... dizendo mal da vida e, estando à espera da saída das pessoas da missa para depois fechar a porta e ir para casa, ora pois...
Enfim... a Natureza, essa está sempre à disposição de todos nós e foi, na companhia da natureza que me senti bem, tirei algumas fotos ao jardim no meio da cidade, lindo e tal como já disse, adoro o Outono e lá estava a imagem que me delicia, ver as folhas secas caídas no chão do jardim, na relva...assim que o «blogspot me permitir» deixo-vos aqui algumas fotos lindas que captei com a minha máquina, algumas com bastante neblina, mas o que eu queria captar eu consegui.
de regresso a casa, pesquisando na net, leio sobre a Guarda... e...registei:
Anónimo escreveu
"Parece impossivel que numa cidade em plena região da serra da estrela, não exista um única loja aberta para os visitantes poderem comprar produtos tipicos.! Varias pessoas perguntam onde é que se pode comprar queijo da serra, salpicão, produtos tipicos, e parece mentira mas das poucas lojas que existem nesta cidade não há nenhuma aberta! Admite-se?"

Afinal não fui só eu que vim decepcionada com a cidade da Guarda...

Dizem que Guarda é a cidade dos cinco "efes":

fria, forte, farta, fiel e formosa.

Ora bem, não sabia sequer que existia este ditado, mas para mim...será fria, farta de mau tempo e nada mais. Quando será que os 5 "efes" serão reconhecidos por mim?

32 Comments:

At 7/11/06 12:49, Blogger Dafne said...

Olá
Vim retribuir a simpática que fizeste ao meu blog e desejar as rápidas melhoras.
Um beijinho.

 
At 7/11/06 12:58, Blogger rui said...

Olá Amiga Kalinka

Como se sente hoje, um pouco melhor?

Descanse muito para ficar bem.
Estamos sempre à distancia de um clique, não pode sentir-se só.

Beijinhos

 
At 7/11/06 20:55, Blogger António Rosa said...

Para te animares.



Uma prenda, caso ainda não conheças.

Uma ferramenta útil:

http://blogsearch.google.com

É o Google especializado para blogues.
Basta escrevermos o endereço electrónico do nosso blogue.

 
At 7/11/06 21:01, Blogger amigona said...

Há dias mesmo assim!!!! Que pena teres tido esse azar! Mas, não percebi, chegaste a ir a Avelon? Beijos...

 
At 7/11/06 21:30, Blogger JotaCê Carranca said...

Olha, amiga, tenho dos meus passeios pela Guarda optimas recordações. no entanto, todos esses produtos típicos gosto de os comprar em Celorico da Bera que fica ali perto.
Quanto a planos, tirei férias no mês de Outubro e não fiz uma unica coisa que tinha planeado.
Há alturas na vida que o melhor mesmo é não planear, é ir-se...
abraços

 
At 7/11/06 21:35, Anonymous J.Soares said...

Olá Kalinka
Li com atenção este post e confesso que o achei muito curioso. Vou várias vezes à Guarda, onde provavelmente mora a minha melhor amiga e garanto-lhe que há lá muita coisa aberta, mesmo ao Domingo. Será que falou com as pessoas certas? É nestas alturas que valorizamos a importância dum(a)guia. Ainda bem que conseguiu tirar proveito da viagem, apesar dos contratempos. Bjs do J.Soares

 
At 7/11/06 21:41, Blogger Andreia do Flautim said...

A mim sempre me disseram que era cidade dos 3 F's: fria, forte e feia...

Há dias de azar.

 
At 7/11/06 22:27, Blogger mfc said...

Escolheste logo o pior dia (até agora...) do ano quanto a chuvadas!

 
At 7/11/06 23:02, Anonymous paty said...

Estou adentrando em teu espaço hoje.Mas tenho certeza de que você não é tão azarada.Apenas desfruta de uma condição de ânimo não muito agradável, e ai tudo se complica.Bjos e boa sorte.Força.

 
At 7/11/06 23:08, Blogger Era uma vez um Girassol said...

Kalinka, isto aqui pró norte e centro tem que se lhe diga...
Fiquei a conhecer a cidade dod cinco efes pelas tuas palavras!!!
Calma, vem antes para Aveiro!
Pô!!!!!
Beijinhos

 
At 8/11/06 00:35, Blogger Lumife said...

Como nem sempre há possibilidades de visitar os amigos coloquei hoje um poema dedicado a todos os que considero como tal e a quem desejo tudo de bom.

Espero que te sintas melhor. Sorri à vida...

Beijos

 
At 8/11/06 00:39, Anonymous Anónimo said...

Definitivamente
hoje foi um dia NÃO...

o blog DESAPARECEU durante cerca de 10 horas...
TUDO MUITO ESTRANHO...

ALGUÉM SABERÁ DIZER-ME O QUE SE PASSA...???

DESCONFIAM DE ALGUMA CONSPIRAÇÃO???

DIGAM O QUE SOUBEREM...

ISSO NUNCA TINHA ACONTECIDO...

KALINKA.

 
At 8/11/06 06:49, Blogger alfazema said...

Há mesmo dias em que não podemos sair de casa.
Beijinhos

 
At 8/11/06 10:52, Blogger pitanga said...

Olá Kalinka, faço minhas as plavras da Amigona. Chegaste à Avelãs de Ambom? Se foste e te divertiste, esquece o resto. Lembra que naquele dia mais pessoas estavam na estrada além de você. O dia foi igual para muitos. Quando for assim, procura tirar o máximo proveito da situação. Olha, uma vez fui ao Alentejo em fevereiro com o rapaz. Pensamento: Alentejo-Fevereiro o que dá? Frio. Não! Frio, à noite, de dia calor. Tive que ir ao Jumbo em, Castelo Branco, comprar blusas fresquinhas para trocar quando chegasse à Évora. E passamos pela Guarda!! E o carro sem ar condicionado, e um calor que eu não entendia. E o rapaz com o mapa aberto no capô do carro! Foi uma das melhores viagens!

beijos e alegria!

 
At 8/11/06 10:53, Blogger looking4good said...

Querida amiga. Obrigado pela sua visita e comentário. Pois transparece que o seu estado de espírito não é o melhor. Não teve sorte. Mas repare, já viu o que é conseguir o último quarto no hotel da cidade e ficar aconchegada ouvindo "a chuva que não parava de cair"? Quanto à observação que transcreve de que não há lojas abertas para o visitante comprar produtos típicos, infelizmente tem razão, mais uma vez não aproveitamos o que de bom temos.
Rápidas melhoras e ficamos a aguardar as fotos com a certeza de que se hoje chove amanhã o sol vai raiar!

 
At 8/11/06 11:17, Blogger pitanga said...

Kalinka, se estiveres on line, vai ao Pitanga. Há lá um texto leve, pra cima e cheio de esperanças!
beijos

 
At 8/11/06 12:02, Blogger BroTTas said...

o meu fds tambem nao correu como eu queria... mas melhores dias virao

 
At 8/11/06 12:11, Blogger sentidos said...

Olá Kalinka!! Antes demais, venho agradecer a tua terna visita no meu canto. A tristeza e solidão, emanam das tuas palavras...anima-te mulher. Sei perfeitamente, que falar é fácil e, muito mais para quem está deste lado...desejo que as luz das estrelas iluminem a tua alma e o teu caminho.

Um bj sentido

 
At 8/11/06 12:14, Blogger Pierrot said...

Olá Amiga Kalinka...

Ele há dias assim, em que nada nos corre bem, em que os Deuses parecem juntar-se para zombar de nós, puxando-nos constantemente o tapete. Eu também tive um fds na Madeira para esquecer, no âmbito desportivo, pois vim de lá com duas pesadas derrotas.
Mas sabes que mais, melhores dias virão.
Tal como eu, acho que deves fazer uma careta ao destino, e virar-lhe as costas quando ele se puser com estas coisas...
Nós podemos ser donos do próprio destino, ainda que por momentos.
Anima-te, ergue-te e vai a luta cara amiga...
Corações ao alto

Bjos daqui e muita força
Eugénio

 
At 8/11/06 12:30, Blogger AS said...

Querida Kalinka, fica boa depressa!... Tens a força e a coragem para venceres essa recaída!...


Um abraço grande!

 
At 8/11/06 12:40, Blogger avelana said...

OLA , KALINKA
POR COINCIDENCIA, A ESSA MESMA HORA DE SABADO, saiamos nos de almoço em que se juntaram cerca de 90 primos e tios e irmãos todos da mesma família e fui ate ao Centro da Guarda, perto do Largo da Se e desse jardim que falas, que por vezes esta coberto de neve e fica mais lindo ainda, tal como a cidade. Via-se mal por causa do nevoeiro mas provavelmente no hotel onde estivemos a almoçar havia quartos e tb deveria haver num outro que eu deixei indicado no blog e q fica a meio caminho entre a Guarda e Avelãs de Ambom e tem uma vista fantástica. Pensei que me telefonasses a chegada para isso te deixei o contacto - ate podias ter ficado na minha casa la na aldeia...A cidade dos cinco efes e formosa, muito antiga, muito fria e por isso tem de se pensar em trazer agasalhos nesta época do ano, para nao termos surpresas!
Mas fico surpreendida contigo porque enquanto estiveste nas Avelas parecias bem disposta enquanto passeamos pela aldeia, qual circuito turistico, passando pela capela quinhentista, atravessando as ruazinhas empedradas, entrando na Igreja que abri para ti e onde fizeste fotos dos altares e pinturas, dos sinos, sem chuva e sem nevoeiro. Ofereci-te rosas nesta época do ano, apanhadas no nosso jardim, mostrei-te algumas casas que tu apreciaste pela beleza dos traços e das pedras, compraste umas poucas de peças de artesanato e levei-te a visitar a Casa dos Teares e ate fui chamar a tecedeira das mantas...Isto não merece um comentário da tua parte?
Quiseste vir embora, antes do lanche, são opções; talvez a pessoa que ia contigo não quisesse ficar como não quiz ir connosco, nem ver nada...
Eu sai de lá pelas 19 h, depois de uma tarde bem passada; apanhei muita chuva em Castelo Branco, mas nem um acidente ! e pelas dez da noite estava em Lisboa! Ainda tive tempo de te dedicar um post, que nunca recebeu um comment teu...

Será que nada disto merece uma referencia positiva para ti? Ou será que a tua mente tb estava imbuída do nevoeiro que cobriu a cidade naquele sábado?
As brumas dissipam-se ... e logo vem o SOL para nos iluminar porque nem tudo e negro na vida!
Um beijo para ti

 
At 8/11/06 15:02, Anonymous Anónimo said...

RESPOSTA À AVELANA:

não fui responder ao teu blog porque ainda tentei, só que há qualquer coisa que desde ontem só me permite comentar como anónima e, o teu blog não aceita comments anónimos.
Minha querida - devagar se vai ao longe - assim diz o ditado popular e, se há algo que nunca me acusaram é de ser mal agradecida!
2ª feira dei entrada no Hospital e estive 24h em observação...
infelizmente para mim.
E, já no decorrer da existência do meu blog, aconteceu, este ano de 2006, visitar e conhecer pessoalmente outras pessoas com blogs e SEMPRE REGISTEI AQUI, COM UM POST ESPECÍFICO À SITUAÇÃO. Por vontade e decisão própria, nunca a pedido de ninguém...

Algumas pessoas ficaram admiradas pois não esperavam tanto e, surpreenderam-se ao ler as minhas palavras. SÓ QUE...por motivos que não vou agora estar aqui a enumerar, não fazia o tal post logo no DIA SEGUINTE, mas quando podia e, às vezes já se tinha passado uma semana, mas...FAZIA-O.
nota: Poderá verificar visitando o blog, agora de momento não me recordo em que meses aconteceu, mas vou procurar e depois lhe direi

O MESMO IRÁ ACONTECER EM RELAÇÃO AO NOSSO ENCONTRO DE DOMINGO...NO SEU DEVIDO TEMPO SERÁ AQUI REGISTADO...mas, cobrar de mim «ainda não o ter feito»...é dose, para quem está como estou...

COM CERTEZA...QUE TUDO O QUE ESCREVEU MERECE UMA REFERÊNCIA POSITIVA para mim.
Não duvide disso.
Um beijo.

KALINKA

 
At 8/11/06 15:45, Blogger canela_e_jasmim said...

Kalinka,
perante o comentário , que me deixaste, fiz um post para ti.Se puderes ir ver... espero quesirva para te animar ou ajudar de qualquer forma. Foi com carinho que o fiz. Desejo-te dias de muitos S: Sol, saúde, sorrisos...

Quanto á tua ida ao Norte, parece-me que levaste os filtros nos óculos, que só deixam ver as coisas piores e mais negras. Habitua-te a levar antes o filtrinho cor-de-rosa e começa a colocar muito amor na tua vida, minha menina.Lembra-te do que eu digo sempre: as coisas pequeninas são as mais queridas. Vá! E promete que te vais esforçar por seres feliz! Tens muita gente a torcer por ti e a enviar-te boas energias. Não as desperdices.

Beijinhos grandes

Beijos grandes e muita Luz

 
At 8/11/06 16:10, Blogger Pitucha said...

Há tanto tempo que não vou à Guarda! Mas não a reconheci na tua descriçãoo...as minhas memórias são mais simpáticas!
Beijos

 
At 8/11/06 16:49, Blogger Aleisa said...

Falas da cidade mais alta de Portugal, é mais que natural que o frio a caracterize.

Também não percebo qual a admiração de não haver ninguém nas ruas debaixo de um temporal.

"e parece mentira mas das poucas lojas que existem nesta cidade não há nenhuma aberta! Admite-se?"

Será que o autor deste comentario pôs a suposição de que os proveitos obtidos por uma loja aberta num Domingo, na Guarda, podem não cobrir os respectivos custos?

E já agora, o melhor queijo da serra compra-se em Celorico da Beira...

Um beijinho grande

 
At 8/11/06 18:58, Anonymous pequenita (quando o teu corpo e o meu) said...

Que a força do medo que tenho não me impeça de ver o que anseio.
Que a morte de tudo que acredito não me tape os ouvidos e a boca.
Porque metade de mim é o que eu grito, mas a outra metade é silêncio.

Que a música que eu ouço ao longe seja linda, ainda que triste.
Que a mulher que eu amo seja sempre amada, mesmo que distante.
Porque metade de mim é partida e a outra metade é saudade.

Que as palavras que eu falo não sejam ouvidas como prece nem repetidas com fervor,
Apenas respeitadas como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimento.
Porque metade de mim é o que eu ouço, mas a outra metade é o que calo.

Que essa minha vontade de ir embora se transforme na calma e na paz que eu mereço.
Que essa tensão que me corroe por dentro seja um dia recompensada.
Porque metade de mim é o que eu penso e a outra metade é um vulcão.

Que o medo da solidão se afaste, que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável.
Que o espelho reflita em meu rosto o doce sorriso que eu me lembro de ter dado na infância.
Porque metade de mim é a lembrança do que fui, a outra metade eu não sei...

Que não seja preciso mais do que uma simples alegria para me fazer aquietar o espírito.
E que o teu silêncio me fale cada vez mais.
Porque metade de mim é abrigo, mas a outra metade é cansaço.

Que a arte nos aponte uma resposta, mesmo que ela não saiba.
E que ninguém a tente complicar porque é preciso simplicidade para fazê-la florescer.
Porque metade de mim é a platéia e a outra metade, a canção.

E que minha loucura seja perdoada.
Porque metade de mim é amor e a outra metade... também..

beijocassss Pequenita

 
At 8/11/06 19:21, Blogger Periférico said...

Depois da tua discrição acho que não vou à Guarda tão cedo, vou esperar pela primavera ;-)

Beijos

 
At 8/11/06 20:13, Blogger rui said...

Olá Kalinka

Boa noite ;)

Estou passando para lhe perguntar se já se sente melhor?
Espero que sim...:D
Muitos beijinhos para si

Tenha uma boa noite

 
At 8/11/06 21:17, Blogger poeta_silente said...

Qurida amiga!
Que as vezes passamos por situações extremamente cáusticas, ah, lá isto é verdade.
Assim, que lástima sairmos para passear e nada de bons momentos...
MAs, com o tempo verás que, de alguma forma, valeu a pena... De que formna Deus usou ou usará isto para cumprir o maravilhoso plano de AMOR que Ele tem para ti, eu não saberia dizer. Mas afirmo "que tudo concorre para o bem daqueles que amam a Deus!". Portanto, tenhas fé...!!!! Que algo bom virá daí.
Beijos ternos e amigos.
Enviei-te um e-mail e estou esperando a resposta.
Deus te abençoe.
Miriam

 
At 8/11/06 21:57, Anonymous Papagueno said...

Só conheço a Guarda de passagem, e pelos vistos não me deixa grande vontade de lá voltar.

 
At 10/11/06 16:34, Blogger DE PROPOSITO said...

Nunca fui à cidade da Guarda. E afinal aqui tão perto e com boas estradas. Mas não se pode ir a todo lado, e agora também a NET nos rouba tempo. Até quase deixei de 'vadiar'.
Fica bem.
Manuel

 
At 10/12/06 00:22, Anonymous Ana said...

Oi...
Apareci no teu Blog de Paraquedas pork andava à procura de cenas sobre a Guarda...Sorry pela invasão!Yap,eu sou da Guarda,e lamento k o teu fds não tenha corrido bem...a verdade é k não conhecendo nd da city,é complicado encontrar o k ker k seja!?lol
Bem,deixo-te um concelho util: da próxima vez k vieres à Guarda (espero k não sejas das k desistem á 1ª contrariedade!) vai até ao "Barricas",um café/Bar onde passa toda a malta jovem antes de ir pá Borga...Fica perto da Catedral da Sé...Na Rua Direita,a mais torta da terra...lol
Pode ser k tb nos encontremos por lá...Os donos são o Zé e o Luis,são ppl fixe...tá-se lá bué bem...ppl nice...um bom sitio pa fazer amigos e eskecer o frio k pode estar na rua...acompanhada por uma "Barricada" ou uma MINI...
Diverte-te next time.
BJ

 

Enviar um comentário

<< Home