quarta-feira, novembro 08, 2006

Domingo na GUARDA


Hotel onde fiquei a pernoitar de sábado para domingo.
Se houve dúvidas da parte de alguém que me lê, sobre o que eu afirmei do nevoeiro, aqui está a prova, com data de 2006-11-05.



à saída do hotel era este o movimento na rua, domingo pelas 11h 30m.


bela imagem do jardim, muito bem cuidado, por acaso.

Meu Deus, me dê a coragem

Meu Deus, me dê a coragem

de viver trezentos e sessenta e cinco dias e noites,

todos vazios de Tua presença.

Me dê a coragem de considerar esse vazio

como uma plenitude.

Faça com que eu seja a Tua amante humilde,

entrelaçada a Ti em êxtase.

Faça com que eu possa falar

com este vazio tremendo

e receber como resposta

o amor materno que nutre e embala.

Faça com que eu tenha a coragem de Te amar,

sem odiar as Tuas ofensas à minha alma e ao meu corpo.

Faça com que a solidão não me destrua.

Faça com que minha solidão me sirva de companhia.

Faça com que eu tenha a coragem de me enfrentar.

Faça com que eu saiba ficar com o nada

e mesmo assim me sentir

como se estivesse plena de tudo.

Receba em teus braços

o meu pecado de pensar.

(Clarice Lispector)

35 Comments:

At 8/11/06 20:31, Blogger MiaHari said...

Kalinka,

Gosto tanto da neblina...como do SOL!
Não imagina quanto!

Beijinho.

 
At 8/11/06 21:38, Anonymous Daniela Mann said...

Kalinka, assim que li o teu comentário, larguei tudo, vim a correr, para te dar um abraço apertadinho!
Deixa estar que os nossos melhores dias estão à nossa frente!
Vá, mais um xi-coração desta tua amiga,
Daniela

 
At 8/11/06 21:44, Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Kalinka
Obrigado pelos votos. Uma depressão trata-se com medicamentos... não me parece... sugiro alternativas terapêuticas... procura que encontrarás. Fazer terapia de grupo, por exemplo. Mas há mais soluções. Falo de cor, pois não sei o que fazes terapeuticamente...
Um beijo
Daniel

 
At 8/11/06 21:58, Blogger 125_azul said...

Clarice, que escrevia maravilhosamente, ardeu na fogueira das depressões.
Respira fundo, aproveita o sol, a chuva, a neblina. Abraço muito apertadinho

 
At 8/11/06 22:12, Blogger Aleisa said...

Uma depressão trata-se, também, com medicamentos...
O tratamento depende de tanta coisa...
Quem nada percebe da doença, a melhor forma de ajudar é com amor, carinho... mas sem opinar.

Beijinhos Kalinka

 
At 8/11/06 23:01, Blogger Mocho Falante said...

Poema triste este de Clarice Lispector como o nevoeiro não? Mas o sorriso mesmo que muito dificil é a arma perfeita que nos faz erguer

beijocas doces

 
At 8/11/06 23:01, Blogger ROADRUNNER said...

Gosto muito da Guarda, a cidade mais alta de Portugal e das pessoas.
Saudações!

 
At 8/11/06 23:04, Blogger canela_e_jasmim said...

Kalinka,

Deixa a neblina , que, embora linda, não favorece estados de tristeza.
Escolhe paisagens com cor, sítios onde haja gargalhadas e animação. E pára de ler poemas destes, numa altura destas! Quando estava em baixo, tinha a mania de só pôr música triste para mais me afundar. Até ao dia em que disse : Basta!
Repete comigo: BASTA! BASTA! BASTA!
E vive alegrias!

beijinhos kidos

 
At 8/11/06 23:59, Blogger Maria said...

Gosto tanto da Guarda, com nevoeiro, com chuva, com sol (quando não é em excesso), com tudo o que a Guarda tem de bom, e de menos bom.
A Guarda tem um cheiro diferente, um ar diferente. Respira-se!
Kalinka, tenho a certeza que vais sair desta. TENHO A CERTEZA!
Não estás sozinha.
Um beijo

 
At 9/11/06 00:23, Blogger ARTEMINORCA said...

Olá Kalinka!
espero que já estejas muito melhor. Lembra-te que se existir nevoeiro mas dentro de nós for sol, tudo estará bem. nós também temos que forçar pela positiva as coisas, ser optimista. Convido-te a visitares o meu outro blog, talvez te distraia mais. O pipocasecarochas. Neste momento lancei um desafio aos meus visistantes para adivinharem a praia que frequentei na minha infância e adolescência. Aparece por lá.
Não estás só nunca, eu não deixo!!!
Beijinhos, Lu

 
At 9/11/06 00:30, Blogger mfc said...

Já dormi nesse Hotel...o Turismo!

 
At 9/11/06 00:35, Blogger asn said...

Pois é Kalinka
A poesia é uma forma de comunicar extraordinária, que tanto nos pode animar, como nos levar a pensar e a olhar para um horizonte fixo e fixado na nossa mente.
Ultimamente, tenho, de facto, frequentado a tertúlia dos comentadores da "Pitanga" e tenho aproveitado o ensejo para lhe deixar algumas mensagens. Sem qualquer desprimor, evidentemente, para este sítio tão característico de uma pessoa que se nota que vive intensamente, com muitas contrariedades, bem visíveis no que tem escrito, mas também com vontade de as superar. Isso é que é importante na vida. Vontade de superar os obstáculos que se nos apresentam pela frente, quais pedregulhos que nos querem obrigar a parar, a arripiar caminho contra a nossa própria vontade, a cair porventura.
Não pretendo arvorar-me em conselheiro psi o que quer que seja. A vida é que tem que ser vivida, mais nada. Nós próprios é que temos que a viver...
...Bem prega Frei Tomás...
Um bj de muita simpatia e cá estaremos para continuar o bate-papo da vida...
Até breve
António

 
At 9/11/06 10:58, Blogger avelana said...

"Nosso medo mais profundo
não é o de sermos inadequados.
Nosso medo mais profundo
é que somos poderosos além de qualquer medida.
É a nossa luz, não as nossas trevas,
o que mais nos apavora.
Nós nos perguntamos:

Quem sou eu para ser Brilhante,
Maravilhoso, Talentoso e Fabuloso?
Na realidade, quem é você para não ser?

Você é filho do Universo.

Se fazer pequeno não ajuda o mundo.
Não há iluminação em se encolher,
para que os outros não se sintam inseguros
quando estão perto de você.

Nascemos para manifestar
a glória do Universo que está dentro de nós.
Não está apenas em um de nós: está em todos nós.
E conforme deixamos nossa própria luz brilhar,
inconscientemente damos às outras pessoas
permissão para fazer o mesmo.
E conforme nos libertamos do nosso medo,
nossa presença, automaticamente, libera os outros."
Nelson Mandela

deixo-te esta poesia que acho muito bela.

Se projectarmos o que e belo, essa beleza refecte-se em nos.
Se nos fixarmos nos dias cinzentos e amargos, essa negritude invade a nossa alma, a nossa mente. Procuremos pois, projectar dias sem chuva, sem bruma, eivados de cor, de historia, de saber que nos conduz a outras vivencias, a outras teias, qual tecedeira que em pe , junto ao tear, com o seu esforço e o seu trabalho vai urdindo, amorosamente, novas passadeiras. Aproveitando os momentos em que o filho ou o neto dormem no berço, perto dela!

Um beijo para ti

 
At 9/11/06 11:23, Blogger António Rosa said...

Em resposta a este teu post fiz um no meu meu (agora mesmo) a pensar em ti, apesar de não mencionar o teu nome.

Gosto da Clarice Lispector.

Digo-te: Levanta-te e segue em frente epara cima.

 
At 9/11/06 11:53, Blogger Isabel-F. said...

Não conhecia este texto da Clarisse. Adorei.

As fotos estão lindas ... apesar de eu odiar nevoeiro.

Beijinhos

 
At 9/11/06 12:09, Blogger Era uma vez um Girassol said...

Texto lindissimo, de clarice Lispector, vou guardar.
Quem sabe se um dia destes também vou precisar dele.
Kalinka, espero que fiques melhor.
Tudo passa, sabes?
Força, todos temos histórias complicadas para contar que, graças a Deus,ficam mais tarde arquivadas...e continuamos o caminho!
Beijinhos

 
At 9/11/06 12:49, Blogger Patrícia Posse said...

O grande antídoto para a solidão somos mesmo nós, permitindo que acontecimentos, sentimentos, relações, afectos povoem o vazio k nos habita por vezes ;)
***

 
At 9/11/06 12:53, Blogger Cristina said...

Kalinka,
Dias melhores virão :)
beijinhu

 
At 9/11/06 14:23, Blogger sad angel said...

oi linda,muito bem!imagens maravilhosas,gostei muito e depois com esse texto a acompanhar...sabes ja o disse mas as vezes mesmo acompanhados nos sentimos sozinhos,eu proprio tenho fases que só quero assim estar,em silencio,sozinho,mas nao sempre,por isso te entendo,espero que tua solidao te deixe!um beijo...

 
At 9/11/06 14:52, Blogger Louco de Lisboa said...

Olá menina, conheço todos esses cantos e descantos... fiquei com saudade!

Kiss, até outro instante

 
At 9/11/06 15:54, Blogger rui said...

Olá Kalinka

Hoje tenho a impressão de que se sente muito melhor.
Lindo texto e, que belas fotos.
Realmente a sua visita à Guarda, foi enevoada.
beijinhos

 
At 9/11/06 17:03, Blogger Andreia do Flautim said...

Realmente, tanto nevoeiro!

 
At 9/11/06 17:14, Blogger canela_e_jasmim said...

Kalinka,
espero que estejas melhorzinha.
Deixei lá um texto que gostava que lesses.

Um abraço doce e festinha no rosto

 
At 10/11/06 11:27, Blogger ALEXIA said...

Vim dar-te um beijo de bom fim de semana e matar saudades

 
At 10/11/06 12:52, Blogger pitanga said...

Kalinka, vês como são diferentes as pessoas? Esse era o dia que descrevi no meu post Atrás do Sonho. Principalmente a última foto que tens aqui, retrata o que eu queria. Um dia íntimo assim, onde eu me encostaria á janela a ler ou bordar, e saborear o silêncio de uma rua deserta, porque essa cidade em que vivo, às vezes tem pessoas a mais. E o barulho encomoda.
Espero que estejas bem a aproveites melhor esse fim de semana. No momento em que escrevo chove copiosamente no Rio de
Janeiro.

beijos doces

 
At 10/11/06 12:57, Blogger Trivialidados said...

Belo nevoeiro numa bela cidade. Bom fim de semana.

 
At 10/11/06 13:33, Blogger o alquimista said...

Olá querida Amiga, já estive há muitos anos nesse hotel...há um milhafre tapando a lua abraçado ao nevoeiro nesta lagoa de mansas águas...

tinha saudades tuas...


Doce e nuito terno beijo

 
At 10/11/06 13:56, Blogger Isabel-F. said...

Bom fim de semana para ti

Bjs

 
At 10/11/06 14:12, Blogger Chama Violeta said...

Para termos força é preciso ter fé e nunca desanimar. Acreditar que mesmo caindo,vamos ter as mãos de DEUS para nos ajudar a levantar ou,não nos deixar chegar ao chão. Parabéns pelo teu blog...

Nunca imaginei encontrar outra Kalinka,por ser um nome bem diferente. Minha sobrinha tem o mesmo nome.
Beijinhos

 
At 10/11/06 18:57, Anonymous rui pestana said...

OLÁ kALINKA

Então!!, já se encontra totalmente recuperada? Espero que sim.
Vim desejar-lhe um bom fim-de-semana.

Beijinhos

 
At 10/11/06 19:32, Blogger peciscas said...

Também gosto da Guarda.
E também te digo, um pouco por experiência própria, que as depressões têm retorno.
Dependem da ajuda que nos dão, da nossa vontade de ir além, dos que estão connosco.
Mas,assim como chegam, também se afastam.

 
At 10/11/06 19:40, Blogger José Alberto Mostardinha said...

Viva Kalinka:

A solidão não passa de um estado de alma.
Tudo depende de ti.
Por vezes estamos sozinhos e... felizes e outras acompanhados e... sózinhos.

beijos,

 
At 10/11/06 19:41, Blogger José Alberto Mostardinha said...

opppssss.... bom fim de semana.

 
At 11/11/06 00:11, Anonymous Jofre Alves said...

Na noite deste dia outonal, passei por aqui na ânsia de ver, e vi, um blogue lindo, que faz muito tempo aprendi a apreciar pelas suas qualidades e bom gosto sempre presente. Por isso digo presente, e desejo um óptimo fim-de-semana. A solidão é como o nevoeiro, aperta e cega, mas depois passa e levanta manhãs radiosas.

 
At 13/11/06 00:32, Blogger Pink said...

Lindíssimo e intenso post!

Peço desculpa pela minha ausência deste teu recanto onde se passa um tempo agradável, mas tenho tido uma vida algo alucinante de afazeres profissionais e familiares!

Um beijo grande

 

Enviar um comentário

<< Home