terça-feira, março 21, 2006

DIA MUNDIAL DA POESIA


SONETO DE SEPARAÇÃO

(Vinícius de Morais)

De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto.
De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez o drama.
De repente, não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente
Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente.

O Dia Mundial da Poesia, que se celebra hoje (21 Março), vai ser assinalado em vários pontos do país com lançamentos de obras, debates e sessões de leitura de autores clássicos e contemporâneos.
Em Vizela, a Fundação Jorge Antunes e a Biblioteca Municipal promovem a iniciativa "Jardim de Poemas", uma exposição floral de poesia infantil que decorre entre hoje e o fim do mês, enquanto o Hospital de Santo Tirso acolhe "A Poesia faz bem à Saúde", que levará aos doentes poemas de autores consagrados e contemporâneos. Para o efeito foi criado o Poemax XR, um "medicamento genérico" que contém um frasco com poemas e que vai ser promovido juntos dos médicos por "delegados de propaganda poética".
Ainda pelo Norte do país, a livraria FNAC do Gaiashopping vai assinalar a data com a apresentação pública de "O Fogo e Outros Utensílios da Luz", de José Rui Teixeira, editado pela Quasi.
Em Lisboa, a Casa Fernando Pessoa comemora o Dia Mundial da Poesia com uma sessão de leitura e a exposição de manuscritos de Ana Hatherly, Adília Lopes, António Osório, Bernardo Pinto de Almeida, Fernando Pinto do Amaral, Gastão Cruz, Yvette K Centeno, Maria do Rosário Pedreira, Nuno Júdice, Pedro Mexia e Pedro Tamen.
Também na capital, a Hemeroteca organiza, na Biblioteca Municipal Camões, o sarau literário "Bocage Sua Vida e Obra", enquanto a Sociedade Portuguesa de Autores vai recordar a obra de Fernando Pessoa com uma conferência no Auditório Maestro Frederico de Freitas.
A estátua de Camões, no Largo Luís de Camões, em Lisboa, tem, desde ontem, a companhia de quatro poemas em telas gigantes. A autoria dos versos e da instalação é de Rui Faustino, o mesmo que já espalhou poemas pela Cidade Universitária e em 2004 encheu a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas com um poema dedicado à sua "musa" Inês. Este ano, por ocasião do Dia Mundial da Poesia, Rui quis fazer um "protesto poético", porque "Portugal não lê os poetas que tem e as editoras publicam pouca poesia", diz. "No passado fiz declarações amorosas, desta vez declaro o meu amor pela poesia." São quatro porque há quatro candeeiros no largo", já que "mais houvesse e mais poemas seriam". Do protesto faz parte ainda a colocação de uma coroa de flores junto à estátua de Camões com a inscrição: "Mais citado que lido". A instalação foi apoiada pela Câmara Municipal de Lisboa, que cedeu uma grua para a montagem das telas.
O Dia Mundial da Poesia foi instituído na 30ª Conferência Geral da UNESCO, em 2000, e coincide com o Dia da Árvore e o início da Primavera no hemisfério Norte.

9 Comments:

At 22/3/06 10:11, Blogger Pitucha said...

Não conhecia o poema e achei-o lindo!
Beijos

 
At 22/3/06 11:48, Anonymous Anónimo said...

Eu fico sem palavras perante tanto saber! Os comentários certos nas horas exactas. É sempre um regalo abrir o teu BLOG!
Beijos.
Ju

 
At 22/3/06 17:51, Blogger Raquel V. said...

Digo o mesmo que a Pitucha!
Beijos


PS: gostei da "informação" que colocaste :)

 
At 22/3/06 19:22, Blogger Mocho Falante said...

é pena que a poesia portuguesa não seja mais divulgada... por isso são tão importantes dias como este

Beijocas

 
At 22/3/06 19:59, Blogger Pedro Estácio said...

Vivam todas aqueles que iluminam a nossa existência com as suas palavras!

Viva a poesia! Viva a poesia!

Bjo,

 
At 22/3/06 21:44, Blogger Amaral said...

Homenageaste muito bem o dia 21 de Março. Não esqueçamos a árvore e o que se está a passar no Brasil com a Mata Atlântica, para além da destruição florestal que acontece todos os anos em todo o planeta. Parabéns pela escolha de Vinicius e por dares a conhecer os vários eventos promovidos para celebrar este dia...

 
At 22/3/06 23:33, Blogger lena said...

uma bela homenagem que fizeste a um dia tão importante

sabes escolher e dizer tão bem que acabo sempre por ser surpreendida

venho deixar-te muitos beijinhos

doce menina


lena

 
At 26/3/06 15:31, Blogger Patrícia Posse said...

Bem, gostei da fotografia, gostei da escolha do poema e gostei do texto ;)
Pk a poesia é o k nos eleva o espírito, k nunca deixemos d a sentir nos restantes 364 dias d ano ;)
bj gd***

 
At 5/4/06 20:31, Blogger Kalinka said...

MUITO OBRIGADO A TODOS/AS QUE VIERAM PARTILHAR COMIGO O DIA MUNDIAL DA POESIA.

Também ADOREI o poema que escolhi, é lindo...e, a imagem, magnífica.
Acho que também tenho o direito de elogiar o meu trabalho, não levem a mal. Beijokas a todos/as.

 

Enviar um comentário

<< Home