quarta-feira, abril 25, 2007

25 de ABRIL lembrado por...

Ano 2005 - 25 de Abril
Neste ano e neste dia visitei o campo de concentração de Auschwitz...
É verdade!!!
Após a visita, já no autocarro, lembrei-me de repente: Este dia, em Portugal é recordado com festa e alegria, porque representa o início da Liberdade tão desejada e, eu aqui, na Polónia visitando o lugar mais triste que pode haver, lugar que significa precisamente o contrário de Liberdade.
O lugar onde «aconteceu o Holocausto».
Todos sabemos que Auschwtiz existiu mesmo. E ainda existe. Todos sabemos, ainda pela mesma razão, que o campo de concentração Nazi se destinava, inicialmente, a um campo de trabalhos forçados. Malogradamente, quis a malvadez dos homens que não se ficasse unicamente por aí. E tudo o resto é histórico.


( foto tirada da net)


Ano de 2001 - 25 de Abril
Neste ano e neste dia, eu estava «presa» por outra razão... presa ao Amor.
E, divagando, aqui vos ofereço estas palavras:
Hoje queria,
Encher-te de rosas cor de pêssego,
Escondê-las para Ti,
Num armário,
Ao fundo de uma gaveta,
No carro,
Entre as almofadas do sofá,
Nas páginas de um livro,
Na dobra do lençol.
Queria estar a teu lado,
Apenas a olhar,
Aconchegar-te a roupa,
Tapar-te.
Como tantas vezes em que dormias,
Olhei-te,
Senti cada respirar teu,
Amei-te,
Enquanto dormias.
Queria acordar-te
Com uma flor pelo corpo,
Entre o sono e o sonho,
Fazer-te sonhar e sorrir,
Sem saberes se era sonho,
ou realidade,
Se eram os meus lábios,
Ou as pétalas duma flor,
Que te percorriam o corpo.
Queria hoje...
Hoje queria amar-te muito,
Queria hoje,
Porque...
O quero todos os dias.

Etiquetas:

31 Comments:

At 25/4/07 01:18, Blogger Um Poema said...

Obrigado pelo poema que me deixaste. Terno, quente, belo.

Auschwitz...
Treblinka, Birknau...
Que importam os nomes dos campos. Importa, isso sim, que o mundo não deveria esquecer. E, especialmente deveria nunca mais se repetir. Mas a demência humana... não tem memória nem limites. E os genocídios continuam a repetir-se, a multiplicar-se...

Melhor fora que toda a gente apenas tivesse tempo para cárceres como o teu de 25 de Abril de 2001.

Um abraço

 
At 25/4/07 01:41, Blogger Segredos da Esfinge said...

kaká,
Vim agradecer, vim dar parabéns pois é lindo.
Beijinho

 
At 25/4/07 01:54, Blogger sonhadora said...

Fazes parte dos meus sonhos.Permanece.
Beijinhos embrulhados em abraços

 
At 25/4/07 04:58, Blogger SONY said...

Olá Kalinka agradeço a visita :-)
Espero que hoje estejas não "presa" mas solta ao amor! :-)
Quanto ao dia 25 de Abril em si!
Nem todos lembrem alegria...pois assim como tu dizes a ti naquele exacto momento lembrou-te tristeza...
Auschwitz...ou do outro lado do Mundo, que importa agora, seria bom podermos todos ter boas recordações deste e de todos os dias, mas este "Sol" por vezes não brilha para todos ao mesmo tempo!
Agradeço o bom feriado que me desejaste e retribuo!
Para mim é um dia que não comemoro por razões pessoais...
Mas não deixo de respeitar quem o comemora...Um bj Sony :-)

 
At 25/4/07 09:18, Blogger Vladimir said...

nestes dias é sempre bom recordar certas coisas, para que tudo não caia no esquecimento...

 
At 25/4/07 10:27, Blogger Entre linhas... said...

È salutar lembrar este grande dia que transformou Portugal num país diferente,aberto ao liberalismo total.

Bom feriado amiga

Bjs Zita

 
At 25/4/07 12:21, Anonymous Paula Raposo said...

Um magnífico poema. Que a liberdade de expressão nunca MAIS VOLTE A SER AMORDAÇADA...

 
At 25/4/07 14:06, Blogger Maria P. said...

Um bom dia Hoje e sempre!

Um abraço*

 
At 25/4/07 15:25, Blogger Menina_marota said...

"Aquele que na hora da vitória
Respeitou o vencido
Aquele que deu tudo e não pediu a paga
Aquele que na hora da ganância
Perdeu o apetite
Aquele que amou os outros e por isso
Não colaborou com a sua ignorância ou vício
Aquele que foi «Fiel à palavra dada à ideia tida»
Como antes dele mas também por ele
Pessoa disse"

(Poema de Sophia de Mello Breyner Andresen Dedicado a Salgueiro Maia)

que aqui te deixo com um abraço e que tenhas um bom feriado;)

(O teu filho fará anos hoje? se assim é Parabéns a ambos...

;))

 
At 25/4/07 18:40, Blogger Thunder said...

Bom feriado!
A nossa história está cheia de desgraças, mas também temos bons momentos para recordar!
Bjs.

 
At 25/4/07 18:40, Blogger MARIA VALADAS said...

Kalinka...O dia de hoje a nível mundial...é "celebrado" de diversas maneiras!

Para nós...significa a liberdade tão desejada!
O Fim da guerra colonial!
O Fim da da opressão!

Iniciando-se assim o principio de uma nova era...para aqueles que ainda acreditaram...que teriamos um Portugal melhor!

O país esteve em festa com a revolução dos cravos...

No entanto... com o passar dos anos, esqueçeram os nomes dos capitães e soldados...que estiveram para dar a vida por tão nobre causa!

Lamento...que no dia de hoje...como nos restantes anos após 25 de Abril... mantenham esquecido um nome que é o simbolo da revolução dos cravos: SALGUEIRO MAIA!!

Por ele...e pelos que fizeram a revolução... o meu grito:

VIVA A LIBERDADE!

Beijinhos da Maria

 
At 25/4/07 18:44, Blogger José Alberto Mostardinha said...

Olá Kalinka:

Viva o 25 de Abril... e não se esqueçam de ensinar aos mais novos de qual a importância dele para a vida colectiva dos portugueses.

Forte abraço,

 
At 25/4/07 20:16, Blogger Ilda Oliveira said...

Olá Amiga ...
De facto "Liberdade" faz-me lembrar algo que deixarei aqui.
O que é a Liberdade?
Somente damos valor quando a perde-mos, nessa hora tudo muda. Passamos a dar outra importancia às coisas...
Tem pessoas que a perdem por estarem presas em instituições, outras presas a situações que as impedem de crescer, outras presas a si próprias por medo de ir mais além de si próprias...
De Ti amiga fico Feliz por ires mais além de ti , permitindo que o Mundo avance mais ainda.
Que cada um de Nós avance por si próprio nesta Caminhada, concerteza assim o Verdadeiro Sentido de Liberdade acontecerá entre Todos Nós...
Bem Hajas
Ilda Oliveira
http://ashistorinhasdailda.blogspot.com

 
At 25/4/07 21:06, Blogger kurika said...

Olá Amiga Kalinka...

No teu poema leio um universo de saudade...espero que o teu coração se encha de aromas "cor de Pêssego" e voltes a sorrir!!!

Gostaria um dia de visitar o campo de Auschwitz.

Um beijinho

Sê feliz

 
At 25/4/07 22:29, Blogger Doces Momentos said...

Adorei.
Venho agradecer o carinho e deixar-te um beijo doce

 
At 25/4/07 23:46, Blogger mixtu said...

lindo...
25 de abril... sempre ... no amor, no desejo, na liberdade

25 de abril... sempre... com ou sem monstros, :)

abrazos

 
At 26/4/07 00:17, Blogger Mário Margaride said...

Obrigada Kalinka, pelo lindo poema que aqui nos ofereces!

Este dia 25 de Abril de 1974, deve ser recordado, e explicado aos mais jovens.
Para que saibam os porquês, que estiveram na origem dessa revolução, que libertou Portugal, das amarras de um regime de ditadura, que durante 48 anos nos asfixiou, e nos empurrou para o limiar da pobreza.

Dexo-te aqui este poema, com um grande beijinho.




Quando a esperança supera o medo, e se liberta…
Nasce o sonho de um país livre, até então…acorrentado!

ABRIL

Soam trombetas
Com notas de esperança
Nasce a liberdade
Abril em flor
Nascem silvestres
Mas livres amores
Canta-se liberdade
Ofuscam-se os horrores
Soltam-se as quimeras
Acaba-se o pavor
Grita-se liberdade!
Abaixo o ditador!

 
At 26/4/07 00:23, Blogger Alien David Sousa said...

Kalinka, que diferença de 2001 para 2005.
Realmente a mente humana é muito estranha, e a sua estupidez não tem limites, digam o que disserem.

Ainda hoje em dia assistimos a massacres que são ignorados por nós. RUANDA, diz alguma coisa? Para a maioria dos portugueses não diz. Mas enfim... os massacres continuam. Mas viva a liberdade que por cá se vive,que se vive em alguns países.

Gostei muito do poema. E agradeço teres-te lembrado de mim.
Beijinhossssssssss

 
At 26/4/07 00:47, Blogger Pepe Luigi said...

Olá Kalinka,
Os teus comentários são sempre muito próprios, mas o que acabaste de fazer na minha última postagem, particularmente tocou-me imenso.

Louvo a tua altíssima lucidez no confronto que fazes entre o desumano horror do Holocausto de Auschwitz e a belíssima imagem/poema de tão profundo sentimento de amor.

Um beijinho
do Pepe.

 
At 26/4/07 07:11, Blogger papagueno said...

Olá minha amiga, perabéns atrasados.
Não podemos deixar esquecer o 25 de Abril, faze-lo é esquecer a história, esquecer os que um dia foram presos, mortos ou torturados só por pensarem de maneira diferente.
Agora no amor foi um lindo poema. Adorei, especialmente porque também gosto de observar a pessoa amada enquanto dorme.
Um beijinho.

 
At 26/4/07 09:23, Blogger Reflexos da Alma said...

Olá Kalinka ,
Belas homenagens e recordações que nos ficam na memória e na história de cada um de nós.
Deixo-te um Beijo Grande

 
At 26/4/07 10:10, Blogger Rosario Andrade said...

BOM DIA!
É claro que o convite ainda se mantém. Seria um prazer se pudesses estar presente na abertura! Se quiseres envio-te um convite ainda... parto para Portugal depois de amanha e posso envia-lo na Segunda-feira, mas de qualquer maneira nao creio que haja problema se apareceres sem convite. Vou estar por Coimbra a semana toda, regresso no dia sete de Maio. Podiamos tomar um cafezito se tiveres disponibilidade!
Ate para a semana!
Bjicos

 
At 26/4/07 10:27, Blogger Nilson Barcelli said...

Dois meses depois, também visitei um campo de concentração perto de Berlim.
Também relacionei a nossa revolução e o clima que se gerou após esse acontecimento e o que se passou na Alemanha.
O teu poema é soberbo. Parabéns.
Beijos.

 
At 26/4/07 10:36, Blogger Luís Galego said...

Hoje queria amar-te muito,
Queria hoje,
Porque...
O quero todos os dias.

Aplaudo a manifestação de desejo!!!

 
At 26/4/07 12:13, Blogger kurika said...

Kalinka, no dia 4 faço questão de estar presente na exposição da minha amiga Rosário Andrade.
Pode ser que nos venhamos a conhecer, certo?

Bjinhos

 
At 26/4/07 17:01, Blogger veritas said...

Olá Kalinka:

É sempre um prazer visitar-te. É sempre um prazer sentir a tua sensibilidade. Todos nós na vida, se pensarmos bem, estamos presos a algo ou por algo...
Viva o espírito de Abril! Sempre!

Bjs.

 
At 26/4/07 17:03, Blogger Menina do Rio said...

Eu não vou comentar o post pq não conheço a história a não ser pelo que tenho lido esta semana.

mas vou deixar meu beijinho

 
At 26/4/07 20:13, Blogger Paginas da Vida.. said...

Olá,sou o"pedaços de mim.."e por motivos pessoais,deixo-te o convite para acederes ao meu blog,pois por motivos pessoais,ele está restrito a algumas pessoas.Sendo assim agradeço o envio do email,para eu te poder enviar o convite de entrada,pra acederes ao meu blog.deixo-te o meu email: pedacosdemim_1973@hotmail.com .no teu email não te esqueças de mencionar o nome do teu blog.

 
At 26/4/07 20:56, Blogger Thunder said...

Oi!
Passe por favor no meu blog Próprof porque tenho lá um pedido!
Obrigada.

http://thunder-palavrassoltas.blogspot.com/

 
At 26/4/07 21:16, Blogger brisa de palavras said...

Há datas que nunca s esquecem....há dtas que perduram no tempo...na alma no coração....
um abraço
brisa de palavras

 
At 26/4/07 23:19, Blogger augustoM said...

Lamento profundamente que penses assim, pois estas correntes são o que há de mais nefasto. A nomeação não é nada, e em muitos casos uma hipocrisia, uma simples troca de “mimos” entre os amigos. Só entrei neste jogo falseado à partida, por deferência a quem me nomeou. Tive o cuidado de fazer um pequeno texto, para explicar a minha posição, nunca poderia escolher pela qualidade, pois seria uma injustiça que iria cometer, nomear cinco entre tantos bons, era no mínimo ridículo. Optei pela escolha dos que me são mais chegados, pelos anos de convívio, e não pelo critério da qualidade.
Não é falta de uma nomeação que vai tirar a qualidade do teu blog, como tu estão centenas de blogs excepcionais, e ainda pior, muitos deles, o que é verdadeiramente deprimente, nem um comentário têm.
Sempre tive a sensação de que eras uma pessoa de carácter forte, para quem a bajulação seria quase um insulto. A tua qualidade, ninguém te a deu, foste tu que a construíste, não lamentes, não precisas de uma qualquer nomeação, para teres visibilidade.
Um beijo. Augusto

 

Enviar um comentário

<< Home