quarta-feira, setembro 27, 2006

298 - Mulher versus Homem



Se existem apenas dois sexos no mundo, o mesmo não se pode dizer das diferenças que os separam, em especial naquilo que os leva a juntar-se: o sexo.

Um homem e uma mulher.
Nem é preciso dizer mais para saber aquilo em que se pode já estar a pensar. Parece ser a lei da natureza unir dois seres que à partida são tão diferentes e que podem, nesta união, vir a gerar outro ser também ele a ser incluído numa das classes de que já falámos. O poder da sociedade sobre o ser humano é enorme e por isso aprendermos a fazer claramente a distinção entre o masculino e o feminino. Há também que ter em conta que os padrões hormonais das mulheres são cíclicos, afectadas que estão pela menstruação mensal que altera, em certa medida, as actividades intelectuais e físicas. No campo puramente sexual, são dois seres feitos para se unirem perfeitamente, mas nem tudo é tão simples como parece e é necessário muito trabalho, literalmente falando, para que se combinem e para que tudo resulte.
O lado masculino é mais sensitivo a nível do olhar e por isso é arrebatado por aquilo que vê e quanto mais brilhante, mais o cativa. Em relação às mulheres, as coisas são um pouco diferentes porque actuam mais ao nível da sensibilidade. Um olhar bem lançado pode fazer subir a tensão, mesmo que não provenha de um qualquer Harrison Ford.
No que respeita à conquista, os homens são mais directos, mesmo que receiem um rotundo "não". Já as mulheres, por uma questão de aculturação, esperam até que as coisas se desenrolem um pouco mais para então marcar a sua posição.
E aqui podem surgir alguns problemas, porque se eles querem passar depressa à acção, por seu lado, elas querem mais tempo para se adaptar a toda a situação e nem sempre contam com a rapidez com que eles se excitam. Depois do terreno conquistado e colocados os pontos nos iis, é altura de se passar para um assunto mais sério. No acto sexual, enquanto no homem o sexo se materializa em algo exterior a si mesmo, como que localizado numa península, na mulher o sexo é interno, encarando a penetração como uma invasão ou visita aos seus domínios. As sensações positivas ou negativas sobre o facto de se ser penetrada desempenha um papel muito importante no padrão das reacções femininas. Outra das diferenças coloca-se no facto de o lado masculino ter de mostrar "trabalho", no sentido de conseguir e manter uma erecção, ao passo que a mulher pode esperar que o sexo aconteça , o que leva os homens a encarar a erecção como uma actuação das sua parte, que pode ou não correr bem e receber os elogios ou apupos do público . E como qualquer actor antes da estreia, os nervos podem dar cabo de tudo.
Segue-se o efeito pós-sexo, em que se exerce sobre o homem uma acção mais sedativa do que na mulher, levando-o a necessitar de uma pausa ou mesmo uma pequena soneca, ao passo que ela já está pronta para outra volta no carrocel do amor.

Todas conhecemos o jogo entre duas pessoas para a primeira conquista antes do grande salto para o amor, de um olhar que se prendeu noutro e do romance que daí nasceu.

A esta brincadeira de contornos sérios chama-se sedução. Mas afinal o que é isso?Numa festa, num bar ou mesmo no restaurante do costume, basta um olhar para, inconscientemente, se começar um jogo de sedução. E tal como todos os jogos, também este tem regras bem definidas, o que não quer dizer que não possam ser quebradas. Desde os tempos mais remotos que a junção dos dois sexos se baseou no jogo da sedução que ao longo da História se tornou numa verdadeira arte da conquista e que, mais recentemente, se convencionou chamar flirt. Da imagem que temos do homem das cavernas a arrastar a sua companheira pelos cabelos para a gruta até às complicadas regras das cortes reais, chegando aos namoros virtuais que a Internet promove, há ainda que passar pela imensa indústria do cinema. Quem nunca desejou reproduzir a cena em que a femme fatale, de cigarro ou boquilha em punho, faz cair os homens a seus pés com um simples gesto ou olhar? Para levar os homens a ponto de rebuçado continua a ser suficiente um olhar ou um gesto insinuante, até porque a parte masculina do mundo responde com grande intensidade aos estímulos visuais e ainda precisa desse encorajamento. Uns olhos bem maquilhados que lancem olhares dardejantes sobre o mundo conquistam mais depressa do que uma flecha de Cupido, um gesto pode fazer cair homens aos seus pés e um cruzar de pernas, bem, é sempre um cruzar de pernas. Todo o aparato faz parte da linguagem corporal dos dois sexos, onde um gesto vale mais que mil palavras - e para ter uma ideia da importância desta na vida de cada um de nós, bastará dizer que as pessoas se comunicam na proporção de 7% de palavras para 55% de gestos ou posturas inconscientes. Outra palavra chave na sedução é o vestuário. Um vestido com o decote na medida correcta e a altura certa faz alterar o sangue a qualquer homem. E um cruzar de pernas bem feito, pode causar ebulição sanguínea. E como nestas coisas a nossa natureza tem sempre algo a dizer, durante a fase de paquera à distância, as pupilas dilatam-se até quatro vezes mais que o normal, sinal inequívoco de que algo está a acontecer no mundo das hormonas, além de que a excitação aumenta a circulação sanguínea fazendo com que os lábios se tornem mais carnudos e vermelhos e, por consequência, mais desejáveis para o esperado beijo. Nos jogos de sedução, é a mulher quem tem o papel de conquistadora, até porque o homem continua a ter um medo de morte de ser rejeitado pela sua suposta conquista e assim precisa que o primeiro passo seja dado pelo outro lado. Nada mais fere a sua virilidade do que um sonoro "não" e por isso, mesmo estando inclinado para a conquista, prefere não arriscar até ver o sinal verde para a partida. O medo pode também levá-lo a desconfiar de que os olhares que sobre ele dardejam são para o seu companheiro e por isso hesita em avançar. Ou isso, ou tem problemas de visão. Por essa razão, conhecer e identificar esses gestos e as posturas pode facilitar em muito na hora da conquista. Quando sabe que está a ser observado ou pretende chamar sobre si o olhar de uma beldade, geralmente o homem enche o peito, encolhe a barriga e endireita as costas para ficar mais elegante diante do objecto de desejo e ao mesmo tempo aumentar a visibilidade. Além disso, parte para a teatralização e pode tentar mostrar todos os músculos fazendo algo tão simples como abrir uma lata de bebida ou partindo um amendoim. No reino animal acontece algo de semelhante com o pavão e a sua plumagem exterior.
Nota: recebido por e-mail.

24 Comments:

At 27/9/06 16:00, Blogger José Alberto Mostardinha said...

Viva Kalinka:

... e no entanto tudo se torna tão simples se a pessoa for, muito simplesmente, natural e verdadeira.

Um beijo,

 
At 27/9/06 16:33, Blogger JotaCê Carranca said...

Como eu gosto deste blog 'linkeio' lá no outro lado. Assim posso dizer a mais gente para vir aqui ler prosa gostosa.

 
At 27/9/06 21:17, Blogger Kalinka said...

E VIVA OS HOMENS...

fiquei surpreendida, precisamente, por os 2 primeiros comentários serem de Homens. E, eu que pensava que iam reagir mal a este texto...

FORÇA... venham mais Homens dizer de sua justiça.
Beijos a TODOS.

 
At 28/9/06 01:02, Blogger poeta_silente said...

Oi, querida amiga!!!!
Linda postagem. De peso!!!!!
Sempre aprendemos... e gostei da forma como colocaste aqui, o jogo da sedução e o sexo.
Concordo com o que disseste e acrescento mais uma coisinha:
- Com o tempero do "amor", este jogo se torna perfeito.

Querida. Fico feliz que passeies pelos meus cantinhos... e deixes lá, teus recadinhos.
E o neto???
Quanto ao que disseste, lá, vou te enviar um e-mail para poder te explicar mais a respeito do post. Com certeza irás te "encontrar"
Beijinhos
Deus te abençoe.
Miriam

 
At 28/9/06 09:55, Blogger BroTTas said...

muito bom o texto... ja tive em algumas situações desta natureza... e é a mais pura da verdade infelizmenteo o homem ainda pensa com os olhos, os decotes, o vestuario, o rimel, o cruzar das pernas deretem qualquer homem... lol

 
At 28/9/06 11:50, Blogger avelana said...

bons dias por aqui

fica dificil entrar nos teus comments m, nao sei porque...

 
At 28/9/06 12:17, Anonymous pequenita (quando o teu corpo e o meu) said...

À beira mar vi o teu corpo nu
Avançar para o caminho que desenhavas.
Entre o Sol que se tapava
E a Lua que se despia
Ali estavas entregue ao teu horizonte.

Esqueceste e eu esqueci
Que o Mundo é também nosso.
Basta que se olhe o Universo
Se sintam os astros e as marés,
E ali estamos nós acariciados
Pelas ondas da paixão.

Voltaste e sorriste-me
Como uma flor que se abre ao Sol.

Quando te respirei
Enchi-me de aromas salgados.
Quando te beijei
Experimentei o sabor da volúpia,
Logo que te abracei
Senti a fervor do teu corpo.

Quando nos amámos
Vi nos teus olhos o brilho intenso
De uma alma que se entrega.

Soube então recitar os versos
De uma paixão que se escreve
Num arco-íris de mil cores
Que enlaça o espírito dos amantes.

Nesse fim de tarde
Não fui poeta.
Fui a mulher que te segredou
O silêncio do Amor eterno.

beijosss doces e eternos by pequenita :o)

 
At 28/9/06 14:35, Blogger 125_azul said...

Algumas definições são assim: definitivas...
Beijinhos

 
At 28/9/06 15:01, Blogger vero said...

Passei p deixar um beijinho***

 
At 28/9/06 19:40, Blogger Pedro Ferreira, Visconde de Cunhaú said...

A eterna dicotomia da guerra do sexos. Mas na realidade não vivemos uns sem os outros...

 
At 28/9/06 21:58, Blogger Natalie Afonseca said...

Olá!!
Antes de mais obrigada por teres dado um pulinho lá ao meu cantinho!!
Gostei do que por aqui vi e li!!
Este texto está muito bom!!
Homens e mulheres....são [quase] todos iguais!!

Bjs
:)))

 
At 28/9/06 22:04, Blogger Pé de Salsa said...

Boa noite Kalinka,

Este teu texto está muito completo e corresponde, na maior parte das vezes, à realidade.
Mas temos as excepções, felizmente, e essas temos de as valorizar.

Um bom fim-de-semana para ti.

 
At 28/9/06 22:13, Blogger papagueno said...

Olá, adorei este post, está muito bom e concordo com a maior parte das coisas que se dizem sobre os homens, embora ache que nem todos os homens sejam tão exibicionistas como o pavão. Quanto ao filme é Alemão mas falado em inglês. Vou tentar ver pelo menos A Senhora da Água. Queria ver todas as estreias da semana, mas infelizmente não dá. Pena não teres conseguido entrar no Bairro do Amor. Jokas cinéfilas.

 
At 28/9/06 22:16, Blogger vareira said...

Eu ando mesmo num mundo muito longe...não me lembro de nada que tão extraordinariamente escreveste!Nem da sedução, nem do olhar nem de nada.
Perdi-me...deixei de sentir.
Espero que me venham arrancar pelos cabelos desta apatia emocional,carnal e passional em que me envolvo...
Que loucura este texto!

 
At 28/9/06 22:20, Blogger vareira said...

Kalinka:andamos todos meio loucos...é da chuva...e de por sermos pequenos mortais que sonhamos e somos sensiveis...

 
At 28/9/06 23:58, Blogger mixtu said...

um tratado...
parece-meque é mais simples... parece-me

beijos moitais, yayaya

 
At 29/9/06 06:39, Blogger alfazema said...

Passei, li e deixo-te um beijinho.

 
At 29/9/06 10:58, Blogger Baby said...

Já se disse tudo, ou quase tudo, acerca dos mil e um matizes que compõem o jogo do Amor...eu digo apenas que concordo com o que dizes aqui!
Um bjo,
Baby

 
At 29/9/06 11:01, Blogger Isabel-F. said...

..parabéns pela escolha...gostei...

bom fim de semana
bjs

 
At 29/9/06 11:19, Blogger anamoris said...

Não é fácil a interacção entre os dois sexos, mas é uma das finalidades da vida, não achas amiga Kalinka.
Beijos e bom fim de semana

 
At 29/9/06 12:34, Blogger Pete said...

Um texto muito interessante e elucidativo.

Beijinhos e bom fim-de-semana.

 
At 29/9/06 12:56, Blogger ALEXIA said...

depois desta leitura só isto bom fim de semana

 
At 1/10/06 00:56, Blogger Patrícia Posse said...

Um post mto interessante ;)

As diferenças entre Homem e Mulher é k tornam tudo quase perfeito, confirmando a tese de k pólos opostos se atraem e complementam ;)

***

 
At 1/10/06 09:03, Blogger Isa&Luis said...

Procura ler «A Função do Orgasmo» de Wilhelm Reich.

Beijos!
Luis

 

Enviar um comentário

<< Home