segunda-feira, setembro 18, 2006

Habitar a História

Maria Lusitano apresenta no Pavilhão Branco do Museu da Cidade uma instalação fotográfica e sonora feita a partir da recolha de testemunhos de pessoas provenientes de ex-colónias Portuguesas.
Até 15 de Outubro.

"Habitar a História" dá continuidade ao processo de trabalho da artista - cujas obras partem de factos e memórias reais mas que na sua materialização final confrontam o espectador com uma dúvida: será mesmo esta uma história verídica ou uma ficção?

As suas histórias relacionam-se sempre com o nosso passado recente, com eventos com os quais nos podemos relacionar - testemunhos sobre lugares que, apesar de geograficamente distantes, fazem parte da nossa memória colectiva.
foto: Maputo
LOCAL
Lisboa, Museu da Cidade de Lisboa - Campo Grande, 245
Telefone: 21 751 3200
HORARIOS
De 21-09-2006 a 15-10-2006
Terça a domingo das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00
OBSERVAÇÕES
Instalação.
Inaugura dia 21 de Setembro às 22h.
ARTISTA/S - Maria Lusitano

16 Comments:

At 18/9/06 22:53, Blogger Kalinka said...

Ao tomar conhecimento deste evento, fiquei bastante curiosa por eu também ser uma pessoa proveniente da ex-colónia Moçambique.

Tudo farei para ir ver e, já agora, saber quais os testemunhos de pessoas que, como eu, também lá viveram e hoje, podem testemunhar sobre lugares que, apesar de geograficamente distantes, fazem parte da nossa memória colectiva.

 
At 19/9/06 03:24, Anonymous Saramar said...

Kalinka, minha querida, devo confessar que estou invejosa demais.
Gostaria tanto de estar aí em sua terra maravilhosa e poder ver a mostra.
Nem imagina como a referência ao "Museu da cidade de Lisboa" mexe com meu coração.
Verei tudo por seus olhos porque essas memórias também são nossas, de todos os brasileiros.
Obrigada.
Beijos
P.S. vou colocar seu link lá no Falares.

 
At 19/9/06 10:29, Blogger rouxinol de Bernardim said...

Kalinka;

A minha homenagem à Ericeira!!!
Pode ler... e saborear!...
Para quando aquele encontro no Nelba? Já marquei mesa... para quantos?!!!

 
At 19/9/06 10:33, Blogger Miguel said...

Kalinka,

Os votos do maior sucesso para a exposição!
A distancia impede-me de poder visita-la!

Bjks da Matilde

PS: Nem sempre é preciso ter dinheiro para cair nas malhas destes produtos financeiros basta ter uma conta bancaria!

 
At 19/9/06 11:07, Anonymous pequenita (quando o teu corpo e o meu) said...

És mais que uma mulher, és uma santa
Por mais palavras que use de nada adianta
Tudo de bom em mim, foste tu que ensinaste
Deste o que tinhas, nunca cobraste
Quantas vezes quis partir e acabei por ficar
A última coisa que quero no mundo é fazer-te chorar
Sei que hás-de estar a meu lado quando mais ninguém estiver
Darás o teu amor quando mais ninguém me quiser
Sofro com os problemas dos outros, sou como tu
Digo-te para não seres assim mas, sou como tu
Acho que a tua bondade ás vezes é um defeito
Para veres alguém feliz és capaz de abdicar dum direito
Tiras pão da tua boca, se isso for preciso
foi por ti que se inventou o Paraíso
Não estudaste mas a tua sabedoria é infinita
Nunca foi escrita mas todos os dias é dita
Bendita és tu, sozinha criaste uma família
Cinco filhos homens e uma filha
E dessa filha nasceu este teu neto
Deste-nos amor, comida, educação e um tecto

És mais que uma mulher para mim
O meu amor por ti é incondicional
E quando mais ninguém me amar
Sei que vais estar aqui para me abraçar

Como podes ser tão frágil e ao mesmo tempo tão forte?
Não esperaste por ninguém fizeste a tua própria sorte
Admiro-te, admiro-te com todo o meu coração
Não houve obstáculo algum que te desviasse da tua missão
Dou por mim a queixar-me mas depois lembro-me de ti
Paro e penso e percebo que afinal eu nunca sofri
Passaste por coisas que nem consigo imaginar
E és tu que me fortaleces quando me sinto a fraquejar
Foste mãe, foste pai, professora e amiga
Tantos anos de fadiga, ainda assim és rapariga
Linda e sempre o hás de ser
Tu sentes o que sinto sem ser preciso o dizer
Vou ao fim do mundo só para te ver sorrir
E peço a Deus que nunca te venha a desiludir
Eu amo-te do fundo do coração
És mais que uma mulher, és uma santa...

Beijoooooo esta letra é para a avó mais babada do mundo dos blogs... ;o)

 
At 19/9/06 11:13, Blogger papagueno said...

Tenho que arranjar tempo para lá ir. Saí de Angola com 4 anos, não deixa lá muito espaço para memórias, tenho de as partilhar com os meus pais e tentar ir aprendendo mais coisas sobre esse magnífico continente. Todos os que lá estiveram dizem que é mágico.

 
At 19/9/06 11:20, Blogger o alquimista said...

Amiga, que pena estar tão longe...vivi em Benguela 11 anos, dos mais felizes da minha vida...que pena...

Doce beijo

 
At 19/9/06 11:39, Blogger anamoris said...

Que boa ideia Kalinca, por acaso este sábado vamos ao Museu de Arte Antiga, mas vou por na minha agenda

 
At 19/9/06 22:51, Blogger Mocho Falante said...

Bela dica sim senhor...quem sabe não vou lá dar um saltinho


beijocas doces

 
At 20/9/06 10:44, Blogger Isa&Luis said...

Olá menina linda,

Obrigada pela partilha, nada que dar um saltinho a Lisboa:))

Um dia cheio de sorrisos

beijinhos

Isa

 
At 20/9/06 12:21, Blogger Cristina said...

Olá Kalinka,
Vou estar ausente durante 1-2 semanas por razões profissionais, e venho aqui deixar-te um beijinhu.
Até ao meu regresso
:)

 
At 20/9/06 13:10, Blogger Kafé Roceiro said...

Minha amada amiga,
Como vais!
Saudades suas...
Suas palavras são sempre tão belas e gratificantes.
Um beijo do Kafé.

 
At 20/9/06 15:19, Blogger greentea said...

deixei-te uma resposta la no meu canto... acho que respondo as questoes que colocas...
sou muito independente, sempre fui e sempre fui habituada desde cedo a andar sozinha para todo o lado; os meus Pais mandavam-nos de f´´erias para casa de uma Tia q morava no Porto e l´´a iamos sozinhas no comboio; se iamos para casa do primo em Vendas Novas, iam levar ao autocarro e la iamos e assim por deante com 8 ou 9 anos- A minha filha foi assim criada tb e vejo com tristeza esses pais que veem os seus filhos sempre com 2 anos, a precisarem que os amparem: e isso nao ajuda os filhos a crescer, atomar decis~~oes...
A minha filha hoje saiu de casa as seis da manha , com o pai que a deixou na Roma-Areeiro porque at´´e l´´a nao tinha transportes , depois , teve de se virar e so sei que chegou a tempo de lhe ser distribuida a senha de inscriçao. Agora , o dia e dela e a semana tb q bem o merece!!!

 
At 20/9/06 16:49, Blogger António Rosa said...

Obrigado pelo texto que lá deixaste sobre o amor.
Dava um belo post aqui.

 
At 20/9/06 17:38, Blogger JotaCê Carranca said...

Gostei de ter conhecido este cantinho. Gostei de 'ter ido' passear com a neta.
Gostei de ter aqui estado.
Parabens

 
At 20/9/06 19:48, Blogger 125_azul said...

Apetece-me muito ir ver, mas não sei se a saudade vai deixar...estes olhres sobre a minha saudade doem sempre muito. Se fôr, venho cá contar, combinado?
Beijinhos

 

Enviar um comentário

<< Home