quinta-feira, abril 03, 2008

JUNO - cinema

Mais um excelente filme que vi e aqui vos recomendo: JUNO

Juno (Ellen Page) é uma rapariga de 16 anos, segura de si e descontraída, que pensa ter resposta para tudo.O que ela mais gosta é de andar ao seu ritmo, de preferência ao som de uma qualquer canção dos The Stooges, Patti Smith ou Sonic Youth mas, apesar desta imagem de rebeldia, ela é apenas uma adolescente que tenta descobrir quem é.
Juno recusa-se a ser igual às suas colegas que passam a maior parte do tempo a fazer compras no centro comercial ou a actualizar a página do MySpace.
Até que numa tarde, em que se sente entediada, Juno decide fazer amor com Bleeker (Michael Cera), o seu melhor amigo.
Confrontada com uma gravidez indesejada, ela terá que decidir o que fazer. Pragmática por natureza, decide que o melhor será fazer um aborto mas acaba por perceber que não consegue levar a ideia avante.
Decide então ter o bebé e doá-lo para adopção.
Mas, antes disso, terá que arranjar forma de contar ao seu pai e madrasta que está grávida. Apesar da reacção inicial não ser a melhor, o casal também acaba por encarar a gravidez com bastante pragmatismo. Resta-lhe então encontrar uma família que possa criar o bebé da melhor forma possível.
Com a ajuda da melhor amiga, Leah, decide procurar nas páginas de classificados até que descobre Mark e Vanessa Loring, que lhe parecem os pais adoptivos perfeitos.
Mas, à medida que a barriga vai crescendo e que Juno vai convivendo com os futuros pais da criança, começa a perceber que, afinal, nem tudo o que parece é, e que afinal ainda lhe faltam algumas respostas...

Depois de "Obrigado por fumar", Jason Reitman assina uma comédia única e irreverente, com desempenhos notáveis de Ellen Page e Michael Cera, que tem vindo a ser aclamada pela crítica internacional e a arrecadar inúmeros prémios. De destacar também a excelente banda-sonora, com temas dos Moldy Peaches, Belle & Sebastian, Velvet Underground ou Sonic Youth, entre outros.
Depois de ter amealhado nomeações nos Globos de Ouro - sem contudo ter sido premiado - "Juno" recebeu quatro nomeações da Academia, mas como outsider que era, levou apenas um: o de Melhor Argumento Original, entregue à stripper/blogger Diablo Cody, que com ele se estreou na escrita cinematográfica.


Etiquetas:

24 Comments:

At 3/4/08 15:11, Blogger Kalinka said...

Engravidar aos 16 anos não estava nos planos de Juno…
Quando desiste de abordar, a melhor solução que se apresenta é realmente a
proposta da melhor amiga…Dar o bebé, ou a "coisa" como ela lhe chama, a uma
família que o ame, pois ela não está preparada para o receber…
Por isso, escolhe uma família através de um anúncio numa revista e visita-a
com o Pai, o Pai que aceitou a gravidez talvez como o mal menor….entre
drogas ou similar…
Vanessa e Mark parecem o casal perfeito e entre Mark e Juno até há uma
empatia, pois partilham os mesmos gostos na música e em filmes.
Á medida que a gravidez se desenrola, assistimos também ao crescimento de
Juno que começa a perceber que as coisas podem não ser exactamente como ela
idealizou…
Como, por exemplo Mark que não se sente preparado para ser pai e decide sair
de casa…
Ou ela própria que tratava o pai do seu filho com um certo desprezo, mas
chega à conclusão de que até gosta dele e podem ter uma boa relação…
Quando o bebé nasce, tanto ela como Paulie (o namorado) decidem não o ver e
ele é entregue aos cuidados de Vanessa, que acha que nasceu para ser mãe e
esta é a altura certa para o ser…mas não a é para Juno…
Como o Pai lhe diz, "Um dia, voltarás aqui, mas nas tuas condições"…

 
At 3/4/08 15:12, Blogger Kalinka said...

"Juno" é um filme sobre a adolescência, sobre os problemas inerentes, embora não sejam tratados em profundidade…Apresenta uma solução viável e a mensagem
será que há uma altura certa para tudo…Resta saber se sabemos aproveitar as oportunidades ou se vamos lamentar não as termos aproveitado….

 
At 3/4/08 17:23, Blogger mixtu said...

tambem vi, é lindo...

abrazo serrano de um papá

 
At 3/4/08 19:27, Blogger Mocho Falante said...

Querida Kalinka, é bom saber-te de volta, quanto ao Juno, não fiquei totalmente rendido, gostei essencialmente da simplicidade e da banda sonora

uma beijoca doce

 
At 3/4/08 19:48, Blogger peciscas said...

Já ouvi falar do filme, mas ainda não vi.
Pela tua descrição é capaz de ser uma boa opção.

 
At 3/4/08 21:59, Blogger C Valente said...

Não vi, mas tambem não o tipo de filme que me leva ao cinema
Saudações amigas e desculpe o atrazo, problemas de internet

 
At 3/4/08 22:25, Blogger **Je Vois la Vie en Vert ** said...

Estás a te tornar uma verdadeira pro (fessional) em filmes tal como o meu filho. Se quiseres ir ver o miminho que ele me deixou ontém de manhã, descobrirás a sensibilidade dele.
Beijinhos verdinhos

 
At 4/4/08 06:05, Blogger Menina do Rio said...

Pois é querida. Existem tantas Junos na vida. Tanta menina que se viu mãe ainda na tenra idade. Não vi o filme mas esta história se repete sempre.

Um beijinho pra ti

 
At 4/4/08 09:28, Blogger papagueno said...

Uma excelente escolha, como sempre. nem sabia que ainda estava em exibição.
Um neijo e bons filmes.

 
At 4/4/08 09:54, Blogger ShinningMoon said...

Olá!
Este filme passou na TV há pouco tempo. Só me lembro de ver algumas partes mas o enredo é bastante interessante e actual.
Bom fim de semana!
Bjitos.

 
At 4/4/08 15:07, Blogger FERNANDA & POEMAS said...

Olá querida Kalinka,

Um botão está a surgir...
Vai formar-se uma flor,
será perfeito ao abrir.
será grágil como o amor ?

Votos de um bom fim de semana...
Beijinhos de carinho,
Fernandinha

 
At 4/4/08 15:53, Blogger Oris said...

Que bom, encontrar-te com a descrição deste filme...
Acredita que fiquei muito contente por estares aqui...

Beijitos

 
At 4/4/08 21:58, Blogger lena said...

gostei deste filme

ao ler-te tudo voltou a passar à minha frente como se o estivesse a rever de novo


sempre que escreves sobre cinema primas e eu sinto-te, sabes prender-me

um beijo para ti doce amiga

e abraço-te muito


lena

 
At 4/4/08 23:07, Blogger antónio paiva said...

passei e vi.

beijinho

 
At 4/4/08 23:16, Blogger Å®t Øf £övë said...

Kalinka,
Por tudo que tenho ouvido, este filme parece-me ser muito interessante. Vou procurar vê-lo. Obrigado pela dica, e um bom fds.
Bjs.

 
At 5/4/08 12:29, Blogger Paula Raposo said...

Um filme que deve ser bastante interessante. Beijos de bom fim de semana.

 
At 5/4/08 13:51, Blogger Vanda said...

Voto a favor de Juno!


Passei para saber de ti, desejar-te um bom fim de semana e deixar-te um beijo :)

 
At 5/4/08 16:03, Blogger Papoila said...

Olá Kalinka:
Uma adolescente grávida e a forma como contas o filme prtendem a atenção. Um filme a ver!
Presente no campo.
Beijos

 
At 5/4/08 18:49, Anonymous cõllybry said...

Não vi o filme , mas deve ser bom,merece ser visto...Adolescente grávida...ummmmmmmmm sei bem o que isso é, complicado...mas tudo é melhor que abortar...

Doce beijo

 
At 5/4/08 23:47, Blogger herético said...

grato pela sugestão. beijos

 
At 6/4/08 10:52, Blogger Alice Matos said...

Fica na lista...

Um beijo grande e um domingo excelente...

 
At 6/4/08 15:55, Blogger atp said...

bom filme, a que nem todos deram o devido valor.

 
At 31/3/13 18:29, Blogger LopesCa said...

Excelente filme

 
At 18/2/14 12:51, Blogger Kalinka said...

No Dia dos Namorados,
a atriz Ellen Page,
nomeada para um Óscar pelo filme "Juno" (2007),
fez uma declaração de amor a si própria,
durante a conferência "Time to Thrive", da organização Human Rights Campaign ,
que defende os direitos LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgénero) em todo o mundo.

Num longo discurso perante uma plateia com muitos jovens,
em Las Vegas, Ellen Page, visivelmente nervosa,
louvou todos os que têm coragem de assumir a sua homossexualidade, "aceitando-se a si próprios", apesar de todas as discriminações que isso possa acarretar.

"O mundo seria muito melhor se todos fizéssemos um esforço de sermos menos horríveis uns para os outros", considerou, antes de sair do armário, quase em lágrimas.

"Eu estou aqui hoje... porque sou gay", confessou, antes de a plateia se levantar e irromper em aplausos.
"E porque... talvez possa fazer a diferença, ajudando outros a ter uma vida mais fácil ou com mais esperança. Sinto uma obrigação pessoal e uma responsabilidade social", explicou a atriz canadiana de 26 anos, que entrou recentemente no filme "Inception".

"Também o faço por egoísmo, porque estou cansada de me esconder e de mentir por omissão. Sofri durante anos porque tinha medo de me assumir. O meu espírito sofreu. A minha saúde mental sofreu. As minhas relações sofreram. Estou aqui hoje convosco no outro lado dessa dor."

"Sou jovem, sim, mas aprendi que o amor, a beleza do amor, a alegria do amor e até a dor do amor é a melhor dádiva que podemos dar e receber como seres humanos. E merecemos experienciar o amor na sua plenitude, com igualdade e sem vergonha", acrescentou a atriz.

 

Enviar um comentário

<< Home