domingo, janeiro 08, 2006

VAZIO...


Vazio é uma modalidade de percepção, uma maneira de encarar as experiências.
Ela não adiciona nada e não retira nada dos dados brutos dos eventos físicos e mentais. Você vê os eventos na mente e nos sentidos sem qualquer pensamento quanto à existência de algo por detrás deles.
Essa modalidade é chamada de vazio porque ela é desprovida das pressuposições que normalmente adicionamos às experiências para que elas façam sentido: as histórias e idéias sobre o mundo que criamos para explicar quem somos e o mundo no qual vivemos.
Embora essas histórias e idéias tenham utilidade, descobriu-se que algumas questões mais abstratas que surgem em decorrência delas - sobre a nossa verdadeira identidade e a realidade do mundo exterior - desviam a nossa atenção da experiência directa de como os eventos influenciam uns aos outros no momento presente. Dessa forma, elas nos atrapalham quando tentamos entender e solucionar o problema do sofrimento.
Quanto mais você se envolve nelas, mais você desvia a atenção de enxergar a verdadeira causa do sofrimento: os rótulos de "eu" e "meu" que colocam todo o processo em movimento. Como resultado, você não consegue encontrar a forma de desemaranhar a causa e dar um fim ao sofrimento.
Para obter domínio sobre a modalidade vazio de percepção é necessário treinamento em sólida virtude, concentração e sabedoria. Sem esse treinamento, a mente tende a ficar na modalidade que cria histórias e idéias sobre o mundo. E sob a perspectiva dessa modalidade, o ensinamento sobre o vazio soa simplesmente como mais uma história ou idéia sobre o mundo, com novas regras.
Em relação às suas idéias sobre o mundo, parece estar dizendo que, ou o mundo na verdade não existe, ou que o vazio é o grande fundamento não diferenciado dos seres, do qual todos viemos e para o qual algum dia todos retornaremos.
Se, você vê o vazio como o grande fundamento não diferenciado dos seres para o qual todos iremos retornar, então qual é a necessidade para o treinamento da mente em concentração e sabedoria, já que todos chegaremos lá de todo jeito? E mesmo se precisarmos de treinamento para regressar ao nosso fundamento dos seres, o que irá evitar que escapemos dele e soframos novamente? Portanto, em todas essas alternativas a idéia de treinar a mente parece ser fútil e sem sentido. Ao focarmos na questão de se realmente existe ou não algo por detrás das experiências, a mente fica tomada por assuntos que impedem-na de penetrar na modalidade do momento presente.
Em todos esses casos, os ensinamentos têm como objectivo fazer com que as pessoas foquem na qualidade das percepções e intenções da mente no presente momento - em outras palavras, fazer com que elas entrem na modalidade vazio. Tendo conseguido isso, elas podem usar os ensinamentos sobre o vazio para o objectivo desejado: afrouxar todos os apegos a idéias, histórias e pressuposições, deixando a mente vazia de todo o desejo, raiva e desilusão e dessa forma vazia de sofrimento e stress.
E no final das contas, esse é o vazio que realmente vale.

6 Comments:

At 9/1/06 10:17, Blogger Patrícia Posse said...

Mas, por vezes, também importa preencher o vazio deixado por certos sentimentos com algo mais positivo e dignificante. Descobrir o vazio k se esconde por detrás do bruto d cada experiência é dificil... pk o bruto deixa-nos extasiados e ñ interessa procurar o vazio k mascarou..
um bom texto :)
***

 
At 9/1/06 10:31, Blogger Isabel-F. said...

....passei para te desejar uma boa semana.

Bj.

 
At 9/1/06 13:08, Blogger Desconhecida said...

5ª Feira, 12 de Janeiro!


Obrigada pela visita

 
At 9/1/06 21:28, Blogger Miguel said...

O Vazio significa sem objectivos?
Algo ficou sem sentido?

Força Kalinka,

Vamos remar em frente!
Uma boa semana!

Bjks da Matilde

 
At 9/1/06 23:39, Blogger Cristina said...

Querida Kalinka,
Força amiguinha! Tenta ter uma boa semana, estamos aqui para te dar a força que precisas nestes momentos mais difíceis.
:)
Um beijinhu com muito carinho

 
At 11/1/06 00:48, Blogger Amaral said...

Donde tiraste esta exposição, Kalinka?... Há algo aqui que não me soa bem!... Dá-me vontade de dizer: "não temos que fazer nada!" O Universo nem precisa de nós para continuar a sua "marcha" infinita… E nós nem precisamos de "nós" para experienciarmos a vida, quer queiramos ou não! O Universo encarrega-se da nossa respiração, da nossa digestão, de todo o trabalho no interior do corpo. O Universo encarrega-se da continuidade e do equilíbrio da fauna e da flora e da harmonia cósmica, O Universo não precisa do homem para nada destas coisas.
Por tudo isto, o homem não tem "como não chegar". Chegará lá, sim, com a mente repleta de todas as "futilidades" que o mundo lhe vem ensinando desde há milénios, mas com a consciência "um tudo nada" desperta para outro estado de vida. O vazio, nesta vida" não faz sentido. Porque a mente detém um ego "engordado" dia após dia, e o espírito acolhe os sentimentos e a sabedoria que é divina. Conseguir o momento vazio de pensamentos e abrir a consciência ao interior do nosso "eu", significaria a iluminação. Só conseguindo esse momento que os mestres acreditam serem capazes de alcançar...

 

Enviar um comentário

<< Home