quinta-feira, abril 27, 2006

SAUDADE - Patativa do Assaré

Saudade
Patativa do Assaré(Antônio Gonçalves da Silva)

Saudade dentro do peito
É qual fogo de monturo
Por fora tudo perfeito,
Por dentro fazendo furo.
Há dor que mata a pessoa
Sem dó e sem piedade,
Porém não há dor que doa
Como a dor de uma saudade.
Saudade é um aperreio
Pra quem na vida gozou,
É um grande saco cheio
Daquilo que já passou.
Saudade é canto magoado
No coração de quem sente
É como a voz do passado
Ecoando no presente.
A saudade é jardineira
Que planta em peito qualquer
Quando ela planta cegueira
No coração da mulher,
Fica tal qual a frieira
Quanto mais coça mais quer.

Antônio Gonçalves da Silva, conhecido como Patativa do Assaré, nasceu numa pequena propriedade rural de seus pais em Serra de Santana, município de Assaré, no sul do Ceará, em 05-03-1909.
Filho mais velho entre os cinco irmãos, começou a vida trabalhando na enxada. O fato de ter passado somente seis meses na escola não impediu que sua veia poética florescesse e o transformasse em um inspirado cantor de sua região, de sua vida e da vida de sua gente. Em reconhecimento a seu trabalho, que é admirado internacionalmente, foi agraciado, no Brasil, com o título de doutor "honoris causa" por universidades locais.
Casou-se com D. Belinha, e foi pai de nove filhos. Publicou Inspiração Nordestina, em 1956. Cantos de Patativa, em 1966. Em 1970, Figueiredo Filho publicou seus poemas comentados Patativa do Assaré. Tem inúmeros folhetos de cordel e poemas publicados em revistas e jornais. Sua memória está preservada no centro da cidade de Assaré, num sobradão do século XIX que abriga o Memorial Patativa do Assaré. Em seu livro Cante lá que eu canto cá, Patativa afirma que o sertão enfrenta a fome, a dor e a miséria, e que "para ser poeta de vera é preciso ter sofrimento".
O poeta faleceu no dia 08/07/2002, aos 93 anos.
O texto acima foi extraído do livro "Ispinho e Fulô", editado pela Universidade Estadual do Ceará/Prefeitura Municipal de Assaré - 2001, pág. 138.

21 Comments:

At 28/4/06 00:11, Blogger Andreia Ramos said...

linda podemos conhecer-nos!pq nao?!mas so posso domingo a tarde!vens em que dias?

 
At 28/4/06 01:10, Blogger Kalinka said...

Acabei de passar por mais um BLOG que TERMINOU...realmente, de dia para dia, só encontramos pessoas a darem por finalizada a sua permanência na Blogosfera.
Não consigo entender, embora cada um saiba de si, mas um blog com apenas 3 meses de existência, no meu ponto de vista, nem sequer teve tempo de criar raízes...o que eu mais condeno é não permitirem que as pessoas deixem ficar os seus comentários, realmente não estou habituada a este tipo de blogs, os que, visito regularmente FELIZMENTE PERMITEM e ACEITAM COMENTÁRIOS, ainda bem.

A poesia SAUDADE tem toda a razão de ser, pois...as pessoas vão e as saudades ficam. Lamento.

 
At 28/4/06 01:12, Blogger Andreia Ramos said...

linda esse coment era pa mim? o meu mail e catlicious_scorpion@hotmail.com

 
At 28/4/06 02:01, Blogger Kalinka said...

ANDREIA
Não, esse comment não foi para ti, eu descobri o teu endereço de e-mail e enviei-te um mail para lá, por isso não te respondi aqui, fui ao teu blog responder, mas depois é que descobri o e-mail, espero que tenhas recebido o meu mail.
Se eu quisesse comentar sobre o fim do teu blog dizia-te directamente, mas não é o caso, foi um outro que eu passei, depois de ter passado pelo teu...e, coincidência também dizia que era o FIM...mas, pior ainda, não aceita comentários e se tu leres bem o meu comentário aqui, eu digo isso, que lamento as pessoas não permitirem os comentários nos seus blogs...Beijokas.

 
At 28/4/06 04:13, Blogger Kafé Roceiro said...

Puxa vida,
Estou muito emocionado!
Que presentão!
Quer me matar do coração, mulé?
Na verdade Patativa é um dos poetas mais profundos que conheço.
Ele com sua simplicidade consegue ir no fundo da alma de qualquer um.
Sensível, claro!
Obrigado!
Já sou seu fã.
Beijão,
Kafé.

Aquela hora do rapidinho, eu estava com uma super pressa, então afobei, mas valeu a surpresa!

 
At 28/4/06 04:53, Blogger Kafé Roceiro said...

Postei um lindo poema também em sua homenagem. Vá até lá. Tem seu nome no post.
Abração,
Kafé.

 
At 28/4/06 09:00, Blogger Pitucha said...

Confesso que não conhecia.
Obrigada Kalinka
Beijos

 
At 28/4/06 09:46, Blogger Ana said...

A saudade pode ser dita de muitas maneiras. Esta é bonita e não a conhecia.
Tenho saudades tuas . Um beijo.

 
At 28/4/06 11:29, Blogger Periférico said...

Obrigado por me teres revelado este Poeta!;-) Não conhecia mas fiquei curioso!

Beijos

 
At 28/4/06 14:17, Blogger Claudia_peixinha said...

Kalinka li o teu coments no blog da Andreia e vim cá .

Se quiseres ir ao jantar amanhã dia 29 estás á vontade,serás muito bem vinda,eu divulguei bastante o evento ,mas isto é mesmo assim não podemos chegar a todos os lados.

Boa estadia no Porto ,bjs!

 
At 28/4/06 18:10, Blogger daalgempaKu said...

Ôlá!Pedimos desculpa por não termos aparecido, mas andamos cheio de reportagens , não temos tido mto tempo..
Blog continua 5 estrelas..
Bom fim semana da equipa toda

 
At 28/4/06 20:19, Blogger Isa&Luis said...

Olá,

sinceramente não conhecia este poeta, gostei!

Obrigada pela partilha!

Bom fim de semana com muitos sorrisos

jinhos

Isa

 
At 29/4/06 11:32, Blogger Amaral said...

Poesia bonita esta "saudade" que escolheste… Daquela poesia cujos versos surgem naturalmente e como que nos confortam por dentro…"Quando ela planta cegueira no coração da mulher, fica tal qual a frieira, quanto mais coça mais quer"...

 
At 1/5/06 20:53, Blogger Isabel-F. said...

...belo poema...
gostei muito.

beijinhos

 
At 2/5/06 00:25, Blogger Kafé Roceiro said...

EI,
saudades digo eu.
Passei alguns dias fora e me deram saudades, sô!
Olha só, eu realmente gosto de cinema. Hoje mesmo vi "Tudo por dinheiro" com Al Pacino. Fantástico! O filme mostra que mesmo você tendo um grande dom, sob pressão, esse dom desaparece.
Coloco as mulheres por que acho mais ilustrativo, mais bonito de se ver, só isso!
Toda semana vou ao cinema.
No mais, foi um prazer tê-la em meu blog.
Beijos,
Kafé.

 
At 2/5/06 21:39, Blogger Lumife said...

Já colocámos as fotos e também pode ver o vídeo do Encontro de Blogs em Alvito.

http://bxalentejo.blogspot.com

http://alvito-baixoalentejo.blogspot.com

Minha amiga espero que estejas bem.

bjs.

 
At 3/5/06 10:28, Blogger daalgempaKu said...

Nós estamos aqui amigo Kalinka, temos que nos visitar mais mutuamente. Belo texto. Abraço da equipa daalgempaKu

 
At 3/5/06 14:01, Blogger Catarino said...

Não conhecia o poeta, obrigado por mo dares a conhecer...
Beijo...

 
At 3/5/06 20:33, Blogger lena said...

Kalinka, saudades, sim muitas, saudades de ti, de te ler, de te sentir mais perto de mim

vou voltar devagarinho, disse que voltava logo que conseguisse e é o que vou fazer

adorei ler-te como sempre

obrigada pela tua força, pelo teu carinho, pela tua amizade

sei que estás doente, espero que recuperes logo e bem, que estejas de novo aqui, para me continuar a deliciar com os teu vários posts

conheço bem a poesia de Patativa do Assaré e este poema é muito bom, dele tenho vários poemas e não me canso de os ler

beijinhos muitos para ti, cheios de carinho, um abraço apertadinho, linda menina e fica boa rapidinho


lena

 
At 4/5/06 12:13, Blogger girassol said...

PRECIIISO ler esse poeta URGENTE!!!

OBRIGADA por dar a conhecer e um beijo e as melhoras, dizem por aqui que está doente... Vou voltar mais

 
At 10/5/06 03:52, Blogger Aleisa said...

O poema é lindo... Mas às vezes é tão dificil gerir a saudade...

Um beijinho

 

Enviar um comentário

<< Home