segunda-feira, novembro 28, 2005

Há amores que não morrem....



Há amores que não morrem; apenas adormecem ...
Pode ser numa gaveta, numa caixa, num envelope, por baixo da cama, em cima do guarda-roupa, num sótão, numa garagem, num cofre, dentro de um baú, numa foto ou sei lá onde. Durante muitos anos o meu dormiu numa pasta transparente, com bilhetes, cartas, cartões, fotos ... toda uma história muito bem guardada. Pelo menos a parte "documental" dela ...
Só sei que pensando nisto, lembrei-me de certa vez em que vi um filme:
"As Pontes de Madison" - O filme é lindíssimo. Fala sobre fragmentos que revelam uma grande e, como sempre, impossível história de amor.
Já escrevi aqui neste blog que se um amor sobrevive é porque alguém se dedicou a cuidar dele. E como eu morria um pouco mais cada vez que revirava aquelas lembranças, decidi-me livrar delas. Coloquei tudo numa caixa e peguei-lhe fogo. Tá certo que não adiantou muito. Mas a parte física da lembrança, por ser palpável, por ser concreta, sempre dói mais.
E como já li em algum lugar, quando acumulamos mágoas e estacionamos as nossas lembranças numa época que já passou, estamos, mesmo sem perceber, bloqueando o nosso coração e impedindo o surgimento de uma nova história de amor.
Quem sabe até com final feliz.

" O amor não é água de córrego, é água de inundação.
Quando vem, traz consigo muita coisa junto.
Como uma enchente com caminhos próprios, derruba muros, causa insegurança, dá coragem para enfrentar obstáculos que pareciam intransponíveis e também provoca medo." - (Roberto Shinyashiki)

21 Comments:

At 28/11/05 23:57, Blogger Lumife said...

Gostei da tua visita e do que disseste. Volta sempre.

Achei muito interessante o post Sinais da Crise. Há amores que não morrem... mesmo queimando as lembranças.

 
At 29/11/05 04:08, Anonymous Angela said...

Que lindo este post. Sabes realmente podemos guardar amores em muitos sitios, depois tentamos livrar-mo-nos dele, mas ele fica num sitio que não consegue sair. Podes queimar, podes deitar no lixo, no mar, podes enterrar tudo o que te recorde dele, mas ele estará sempre lá... no teu coração. Comigo é assim. Não me bloqueia o coração, pois é tão puro que apenas embeleza o meu coração e dele tenho uma boa recordação. Beijos

 
At 29/11/05 13:54, Blogger Pitucha said...

Tudo depende do "amor", eu acho! E da forma como ele se "estraga"!
Beijos Kalinka e admiro a tua coragem por teres queimado tudo!...

 
At 29/11/05 21:09, Blogger mfc said...

O amor quando sentido é uma torrente imparável.

 
At 30/11/05 10:37, Blogger Isabel-F. said...

Lindo Kalinka.
Parabéns.
Gostei de ler.

Beijinho

 
At 30/11/05 12:34, Blogger Ana Maria said...

a vivência de uma pessoa resulta da memórias e reflexões ocultas, desfloradas no tempo certo mas com outro sentimento.
abraço.

 
At 30/11/05 14:42, Anonymous JS said...

Gostei...muito.

 
At 30/11/05 15:51, Blogger matilde said...

Resolvi Colocar uma Sondagem no Blog a Nivel World Wide Web ...

Para que vocês possam-me dizer com toda a Sinceridade, Honestidade e Competência ...
Com Quem é que Eu pareço Mais, OK ...!?

Mil Bjks da vossa Matilde ...
E um Bom Feriado!

 
At 30/11/05 18:02, Blogger A .Carlos said...

Muito bonito Kalinka,
E é sempre tão bom, quando esses amores adormecidos, despertam para a vida novamente;Assim nós o queiramos!
Bjs
:)

 
At 1/12/05 00:07, Blogger Ana said...

Se queimaste, Kalinka, é porque já estava morto. E só o que está vivo merece permanecer intacto.
Um beijo pela tua coragem.

 
At 1/12/05 14:21, Blogger Kalinka said...

RESP: LUMIFE
Oh, Amigo, não é para agradecer, pois só escrevo aquilo que sinto, nada mais. Se gostaste melhor ainda. Sim, vou voltar.
Aprecio muito o que dizes sobre os meus 2 ultimos «posts». Faz-me sentir realizada por poder transmitir o que vai cá dentro e ser entendida por quem me lê.
Bom feriado. Beijos.

 
At 1/12/05 14:25, Blogger Kalinka said...

RESP: ÂNGELA
Minha querida prima, fico demasiado orgulhosa pela tua participação principalmente pelo facto de seres tão nova ainda e conseguires entender-me tão bem. É realmente controverso o meu orgulho, pois se já com essa idade me compreendes é sinal que tb já passaste pelo mesmo e isso significa «sofrimento» daí que fique mais triste por ti. Mas, as lições da vida vão-nos fortalecendo, tal e qual como tu costumas dizer. Beijokas grandes.

 
At 1/12/05 14:28, Blogger Kalinka said...

RESP: PITUCHA
É verdade, Amiga. Uma frase curta mas que diz «tudo»...
da forma como ele se «estraga».
Bem pensado e muito bem escrito.
Os meus Parabéns.
Hoje ñ tens feriado, mas tens o fds quase à porta. Beijokas.

 
At 1/12/05 14:32, Blogger Kalinka said...

RESP: MFC
Muito lindas as suas palavras.
Ponha...imparável...nisso!!!
Mas, sente-se que cada vez há menos Amor na vida das pessoas a nível geral. É uma pena, não sabem o que perdem, deixando de Amar e ser Amadas.
Obrigado pela participação.
Bom feriado.

 
At 1/12/05 14:34, Blogger Kalinka said...

RESP: ISABEL F.
Que bom, Amiga, já estava a sentir a tua falta aqui por estes lados...
Ainda bem que gostaste. Fico Feliz.
Obrigada pelas tuas palavras.
Bom feriado. Beijokas.

 
At 1/12/05 14:37, Blogger Kalinka said...

RESP: ANA MARIA
Muito sábias e verdadeiras as suas palavras em relação ao «post».
Só posso concordar, Parabéns.
Obrigada pela visita e participação. Volte sempre que puder. Ficarei feliz e grata.
Bom feriado.
Abraço.

 
At 1/12/05 14:39, Blogger Kalinka said...

RESP: JS
Também, gostei...muito, da sua visita e participação.
Obrigado.

 
At 1/12/05 21:58, Blogger Kalinka said...

RESP: A. CARLOS
Cada dia que comentas os meus posts as tuas palavras são sempre belas e de apreço, nem sei como te agradecer. Fico tão Feliz.
Tudo o que dizes é a mais pura verdade: ...assim nós (e os outros) o queiramos!!!
Beijos.

 
At 1/12/05 22:02, Blogger Kalinka said...

RESP: ANA
Sim Amiga, tens razão...de que vale alimentar ilusões?
Já não tenho idade para «fingir» que tudo está bem, quando não está e...se os outros ainda querem «fechar os olhos p/fingir que não vêem»...problema deles.
Coragem...sempre fui assim.
Espero continuar a sê-lo.
Beijokas.

 
At 2/12/05 01:59, Blogger Amaral said...

Nada pode estar mais certa que essa afirmação: "quando acumulamos mágoas…"
Tudo o que é material pode ser destruído, alterado, transformado. É assim que a matéria funciona - mudando de forma, sempre e sempre.
O que o teu coração recebeu, tudo isso, não vai desaparecer nunca mais, muito embora possa ficar adormecido num cantinho do teu ser. Mas não te apoquentes com essas recordações, que sempre farão parte do teu património, do património do teu ser.

 
At 3/12/05 17:22, Blogger Kalinka said...

RESP: AMARAL
Muito obrigado pela tua visita e pelo comentário...delicio-me sempre ao ler as tuas palavras, são tão certas e pensadas, que entram bem cá dentro.
Gostei da tua expressão: ...do património do meu ser...
Lindo e verdadeiro.
Beijokas.
Bom fim de semana.

 

Enviar um comentário

<< Home