sexta-feira, fevereiro 24, 2006

Carlos Drummond de Andrade


Tudo corrói com o tempo, até o ferro”, por isso seduza e deixe-se seduzir.

Crie situações envolventes.

Explore as suas fantasias e invista no erotismo.


“João amava Teresa
que amava Raimundo, que amava Maria
que amava Joaquim, que amava Lili
que não amava ninguém.
João foi para os Estados Unidos,
Teresa para o convento,
Raimundo morreu de desastre,
Maria ficou pra tia, Joaquim suicidou-se
e Lili casou com J. Pinto Fernandes
que não tinha entrado na história.”

Quadrilha,
de Carlos Drummond de Andrade

13 Comments:

At 24/2/06 05:14, Anonymous Angela said...

Prima, sei que estou em falta contigo, mas tive um forunculo (acho que se escreve assim) nas partes intima e doia tanto que mal conseguia estar sentada no computador. Mas já passou. Quanto ás manias eu fiz-te o desafio hoje, mas já vi que já tinhas sido desafiada por isso faz o mesmo efeito. Quanto ao Benfica realmente está de parabéns e eu como Benfiquista fiquei radiante. Isto de Carlos de Andrade é mesmo complexo. Não vou comentar. Beijos.

 
At 24/2/06 11:04, Anonymous singularidade said...

Olá, gostei muito do poema,e a musica é linda.
beijos meus

 
At 24/2/06 11:48, Anonymous descamisado said...

Seduzir, humm, um arte que poucos dominam mas que muitos tentam. Porventura o gozo está na tentativa. Ora, vamos tentando, alguma coisa vai acontecer na certa. Humm

 
At 24/2/06 13:00, Anonymous Deboraa said...

não sei se o outro ficou gravado mando-te outro... adoreo carlos... da para ver qd tenho textos dele pq que ee sabe escrever ng duvida...kiss

 
At 24/2/06 23:42, Blogger Amaral said...

As voltas que a roda dá… O tempo é o elemento que nos permite "experimentar" tudo aquilo que conhecemos conceptualmente… A fantasia e o erotismo só poderão fazer parte da nossa realidade, se o tempo existir para a experienciarmos…

 
At 25/2/06 01:19, Anonymous Friedrich said...

Réplicas do acaso corrói o discernimento da tranquilidade numa paz adormecida mal alimentada... Este poema gerado no tempo do nada que nos desperta para o mundo que se vulgarizou a mendicidade humana... Pequenas histórias que nunca são contadas na quadrilha da vida.

Beijos, bom FDS

 
At 25/2/06 13:43, Blogger Miguel said...

"Desperto sempre antes que raie o dia
E escrevo com o sono que perdi.
Depois, neste torpor em que a alma é azul,
Aguardo a aurora, que já quantas vi...."

Fernando Pessoa

Um Bom FDS Carnavalesco!

Bjks da Matilde

 
At 26/2/06 10:18, Blogger A.J.Faria said...

Olá, Kalinka!
Esta relação amorosa é muito complexa!!!!Lolol
De qualquer forma não deixei de ficar seduzido pelo texto!
Bom Carnaval,
Beijinho,

 
At 26/2/06 18:58, Blogger LUA DE LOBOS said...

será a Lili Caneças???
xi
maria de são pedro

 
At 27/2/06 15:00, Blogger AS said...

Os grandes poetas também têem um enorme sentido de humor!...

Um beijo

 
At 1/3/06 00:09, Blogger Patrícia Posse said...

Eu discordo! Há coisas k o tempo ñ corrói... um verdadeiro amor ñ se desgasta c o tempo se reciprocamente alimentado c sedução e paixão ;)
***

 
At 3/3/06 12:23, Blogger lena said...

gosto de ler Carlos Drummond de Andrade,
e antes que vá para o convento, que me suicide, morra de desastre, vou recorrer às "páginas amarelas" para seduzir eh eh eh:

um cheirinho de um poema dele que adoro e para ti minha amiga:

"Eu te amo porque te amo.
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.
...
Carlos Drummond de Andrade

adorei este post

beijinhos muitos para ti querida amiga

lena

 
At 6/3/06 21:36, Blogger Kalinka said...

Meus Amigos/as, ando atrasada nos agradecimentos e respostas aos vossos comentários.

Peço desculpa, mas tudo tem a ver com a minha debilitada saúde.

No entanto, devagarinho, cá venho e vou agradecendo, não da forma pessoal que usava, mas no geral a todos vós. MUITO OBRIGADO.

A VOSSA PRESENÇA É MUITO IMPORTANTE PARA MIM.
BEIJOKAS.

 

Enviar um comentário

<< Home